PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Cássio vê ano do Corinthians como positivo e projeta temporada 2020

06/12/2019 12h34

Campeão paulista no primeiro semestre e classificado para a Pré-Libertadores via Campeonato Brasileiro. A temporada do Corinthians foi recheada de altos e baixos e, na opinião do goleiro Cássio, 2019 foi um ano positivo para o clube do Parque São Jorge. Na última entrevista coletiva do ano, o ídolo falou sobre a expectativa para a chegada de Tiago Nunes e projetou um bom começo para o Timão em 2020, quando retorna para a Copa Libertadores.

- Vejo como positivo por todas as circunstâncias. Ganhamos o Paulista, nos mantemos entre os primeiros do Brasileiro, mas fomos um pouco irregulares, principalmente em casa. Foi um ano de muita mudança, chegaram muitos jogadores. É diferente. Sempre tem coisas novas. Infelizmente, o Carille saiu antes do fim do ano e chegou o Coelho. O Corinthians vinha de sete ou oito partidas sem vitória. O time conseguiu dar uma resposta. Temos que agregar, temos que ser mais ambiciosos ou conquistar mais títulos. Se formos pegar na história do Corinthians, sempre temos que dar uma resposta melhor. Vamos trabalhar para esta partida contra o Fluminense, mas espero que no próximo ano podemos ser mais regulares - explicou o dono da camisa 12 do Timão.

No próximo domingo, às 16h, o Corinthians mede forças com o Fluminense pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo será a despedida da equipe na temporada, que sai de férias na segunda-feira e retorna nos primeiros dias de janeiro, já de olho na Florida Cup e na Pré-Libertadores.

Confira, na íntegra, a coletiva do goleiro Cássio:

Balanço pessoal sobre a temporada 2019

Acho que fui bem regular. O meu maior erro foi contra o Fluminense, e acho que foi um dos meus maiores erros no Corinthians. Acho que fui regular, tive bons números. Foram muitos jogos, estou um pouco cansado, mas acredito que consegui contribuir com o Corinthians. Ano que vem quero ser melhor.

Necessidade de reforços pontuais para o início de trabalho do Tiago Nunes

O Coelho chegou com um maneira diferente de trabalho. É um time que toca a bola, que aparece, que tem uma transição. Ganhamos e perdemos, mas criando e sendo agressivo. Temos tempo para crescer, mas isso cabe mais ao treinador e à diretoria. Acredito que o quanto antes pudermos definir o grupo será melhor. Quanto antes o time estiver preparado e formado, mais rápido virá o entrosamento.

Confiança do elenco após a chegada de Dyego Coelho

Tem que dar muito crédito ao Coelho. Vínhamos de algumas partidas sem ganhar e sendo muito criticados por vocês e pela torcida. Nos fez acreditar no trabalho dele e o time conseguiu dar uma resposta. O espírito da equipe mudou, foi algo positivo. Temos muito a agradecer ao Coelho por isso.

Nome de Walter ventilado no Grêmio

É uma coisa muito particular, é especulação. Fala-se em reformulação, mas é difícil falar. O Walter tem a cabeça boa, muito inteligente. O que ele achar melhor para ele vai fazer. Eu, particularmente, quando estava na Holanda conversei com muitas pessoas antes de vir para o Corinthians. Se tiver essa proposta, ele vai sentar com as pessoas da confiança dele e resolver.

Possibilidade de saída

Falei ontem com meu empresário e ele não me falou nada. Vou chegar na marca de 450 jogos. Passa um filme de tudo. Tenho que agradecer a Deus por tudo o que tem acontecido. Trabalhei, errei, acertei, aprendi e estou chegando nessa marca. Sou um privilegiado. Tenho admiração muito grande pelo Ronaldo Giovanelli, mas quero alcançar ele (risos). Me preocupo muito em melhorar, com meus números. Quero sempre evoluir. Sou um vencedor e quero sempre ser melhor. Estou muito feliz de estarmos classificados para a Pré-Libertadores. Mesmo com tantas dificuldades, conseguimos essa vaga.

Lançamento de sua biografia

Quando recebi o convite fiquei muito surpreso. Conversamos bastante. Vai ficar bem bacana. Conta bem a minha história, tem uma ênfase na minha trajetória aqui no Corinthians. Acho que vai ficar bem bacana.

Necessidade dos goleiros em trabalhar com os pés

Se fala muito em jogar com os pés. Acredito que o professor Tiago vai cobrar bastante isso, mas não tem segredo. É trabalhar e treinar. O professor Osmar Loss também trabalhava isso, o professor Tite e o Taffarel cobravam muito isso na preparação para a Copa do Mundo. No primeiro jogo com o Coelho fiquei um pouquinho mais apreensivo, mas depois você acostuma. Os jogadores dão opção e isso facilita.

Perspectiva sobre o trabalho de Tiago Nunes

O vi uma vez só no clube. Acho que ainda não tem mais influência, mas a perspectiva é boa. É um treinador campeão, que fez o Athletico-PR jogar bem. Na minha opinião, é o time mais regular do Brasil nessa temporada junto com o Flamengo. Vamos terminar bem esse ano para voltarmos com tudo.

Copa Libertadores 2020 e a rivalidade com os outros três grandes de SP

Isso mostra o quão difícil é jogar o Campeonato Paulista. Fala-se em Paulistinha e em muitas coisas, mas olha isso. Os quatro times fizeram um bom campeonato e isso mostra a força do futebol paulista. O Corinthians vai trabalhar para conquistar a vaga na fase de grupos na Copa Libertadores, mas é um assunto para o ano que vem.

Clima de fim de ano no Corinthians

É bom, é positivo. É bem isso que você falou. Estamos felizes por termos conseguido a vaga. Terminamos bem para começarmos bem o ano que vem, mas ainda temos o último jogo. É um jogo que vale e vamos com pensamento positivo. Conseguimos o nosso objetivo, fomos os únicos campeões aqui em São Paulo em um ano em que os quatro foram para a Copa Libertadores. Isso valoriza a nossa vaga.

Expectativa para o jogo do Fluminense

Quem for jogar vai ter que fazer o melhor. Esperamos que tenhamos um público bom em casa. Seria legal terminar com a temporada. O treino hoje foi legal, descontraído, mas amanhã o Coelho vai definir o time. Vamos em busca da vitória nessa última rodada.

Del Valle foi a maior decepção?

Não vejo dessa forma. Se tratando em jogos de mata-mata não podemos errar, e no jogo em casa erramos muito. É difícil falar em um pior momento. Aqui, no Corinthians, se você fica três jogos sem vencer já é o pior momento. Nós ficamos oito, e acho que esse foi o pior momento.

Premiação do Brasileirão

A gente viu que houve um novo modelo de pagamento dos direitos de transmissão. Tudo o que podemos fazer para ajudar o clube, vamos fazer.

O Corinthians está preparado para mudar sua filosofia de trabalho em 2020?

Acredito que sim. O grupo acreditou no trabalho do Coelho, que colocou uma grande mudança. Nos últimos dez anos, o Corinthians é um dos clubes que mais venceu títulos. É uma filosofia. O professor Tiago tem a sua maneira de trabalhar e o Corinthians vai mudar. Vamos tentar fazer um grande ano em 2020.

Aparição entre os maiores ídolos do Corinthians

As pessoas me fazem muito essa pergunta. Fiquei muito feliz e surpreso de participar de um grupo multicampeão. Estar em quarto é um grande privilégio. Só de ser lembrado entre os maiores do Corinthians é um grande privilégio, mas deixo isso de lado. Fiquei feliz em saber disso.

Papel social do futebol

Não só os grandes, mas se o pequeno fizer também já ajuda. O que pudermos fazer para agregar vamos fazer. A gente vê tantos casos de gente que sai de casa e não volta. Recebo bastante carinho da criançada, mas é uma pressão. Não adianta ser um bom jogador dentro de campo, tem que ser um exemplo fora. Quando eu conheci o Danrlei no Grêmio, foi incrível. Ele foi tão legal comigo e eu fiquei tão feliz na época. Às vezes, cinco minutos faz a diferença, Naquela época, fiquei muito feliz com a atitude do Danrlei e aquilo me motivou de buscar o caminho certo, de querer ser um jogador de futebol. Todos nós temos que nos doar um pouco mais. Juntos, podemos fazer algo legal e entregar mais.

Agenda apertada no início de 2020

Não sei como funcionam as negociações, mas o quanto antes termos o time, melhor. É importante ter o conjunto entrosado. As negociações não são tão simples, são demorados, mas é nossa realidade para o ano que vem. Não adianta lamentar.

Futebol