Topo

Gilberto diz entender cobranças da torcida do Flu: "Querem meu melhor"

Criticado pela torcida, Gilberto ainda vê espaço para volta por cima no Flu - Lucas Merçon/Fluminense FC
Criticado pela torcida, Gilberto ainda vê espaço para volta por cima no Flu Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

20/11/2019 15h49

O Fluminense deu continuidade aos preparativos para a partida contra o CSA, na próxima segunda-feira, pela 34ª rodada do Brasileirão. A equipe treinou na manhã desta quarta-feira, sob o comando de Marcão, de olho na partida decisiva contra um rival direto na luta para escapar do rebaixamento. Após as atividades, o lateral-direito Gilberto comentou sobre as cobranças da torcida por um melhor desempenho. Em um ano de altos e baixos, o jogador tem sido um dos principais alvos das críticas dos torcedores, mas garantiu estar empenhado em melhorar o rendimento nos cinco jogos restantes no Brasileirão.

"Já me cobrei bastante, dei entrevista e admitindo que precisava melhorar. Infelizmente, o rendimento da equipe toda não foi muito bom, assim como o meu. Estou ciente disso. Acredito que a equipe vai melhorar nos próximos jogos e que eu vou melhorar junto. Nunca tinha vivido um momento em que o torcedor pegasse tão firme no meu pé como agora. Eu sou pavio curto, mas me controlei bastante, deixei passar. Ano passado, eu fiz um ótimo ano, a torcida me abraçou. Eles querem o Gilberto do ano passado, querem o meu melhor. Eu entendo e trabalho bastante a cabeça para isso", disse.

O lateral falou sobre o ambiente no vestiário com o grupo tão pressionado por resultados, após ter voltado ao Z-4. Para ele, a semana inteira de treinamentos pela frente será fundamental para Marcão acertar o que não tem funcionado.

"A semana cheia é muito importante para trabalharmos tudo que falta para dar o gás final. Depois não vamos ter muito tempo para treinar. A gente está aproveitando bastante para trabalhar e descansar a cabeça. Vamos ter um confronto direto. A conversa no vestiário é só sobre o que podemos melhorar no individual e no coletivo. Desde o início do campeonato, a gente cria e não faz muitos gols. O Fluminense é time grande, tem sempre pressão da torcida. Temos que nos acostumar e ter o psicológico forte para chegar dentro de campo e ganhar. Faltam cinco jogos e agora é um campeonato à parte", declarou.

Duelo decisivo em Maceió

A vitória sobre o time alagoano é considerada fundamental pela comissão técnica para o Flu ter mais tranquilidade e respirar na luta contra a queda para a Série B. por tratar-se de um confronto direto. O Tricolor vai jogar na segunda-feira já sabendo dos resultados dos adversários do Z-4 na rodada. Em 17º lugar, com 35 pontos, o time de Marcão é seguido pelo Azulão, com 29 pontos, mas ainda com chances matemáticas de escapar da degola.

"Conversei com os companheiros que já passaram por isso e eles dizem que não podemos deixar o time lá embaixo. Para subir depois, parece que tudo dá errado. Infelizmente, tivemos dificuldades nos confrontos diretos. Não sei como explicar. Controlamos muitos jogos que perdemos. É complicado, mas temos que pensar positivo, entrar mais concentrados, não levar gol no fim, caprichar mais na finalização e no último passe", disse Gilberto.

No primeiro turno, o Fluminense acabou superado pelos rivais nordestinos, em pleno Maracanã, por 1 a 0, na 15ª rodada. A derrota custou a queda do treinador Fernando Diniz. Gilberto, no entanto, acredita que desta vez uma vitória pode marcar a ascensão final do time no campeonato.

"A gente sabe da história do que rolou depois daquele jogo. Muitos jogadores aqui devem a evolução em suas carreiras ao Fernando Diniz. Infelizmente, ele saiu naquela partida. Agora é um novo jogo, que pode marcar o contrário, uma reviravolta no campeonato. Temos que ter positividade, é o que precisamos neste momento. O grupo é unido dentro e fora de campo. Os mais experientes ensinam aos mais jovens como lidar com a pressão".

Fluminense e CSA, se enfrentam na próxima segunda-feira, no Estádio Rei Pelé. A partida válida pela 34ª rodada do Brasileirão será disputada às 20h (de Brasília).

Fluminense