Topo

Futebol


Com mistério na escalação e em busca de voltar a vencer, Brasil encara Argentina nesta sexta-feira

14/11/2019 17h00

Sem vencer desde o título da Copa América, a Seleção Brasileira tem mais um difícil desafio nesta sexta-feira, às 14h (de Brasília), contra a Argentina, no Estádio Universitário Rei Saud, em Riade, na Arábia Saudita. Esta é a primeira das duas últimas oportunidades de encerrar o ano com uma impressão melhor do que a atual, vindo de três empates e uma derrota. E o técnico Tite admitiu o incômodo com o momento e falou sobre a busca de resultados positivos.

- (Jogos sem vitórias) São etapas que acontecem, situações, e temos que analisar cada uma delas. Queremos resultados e não estamos satisfeitos. Mas também sei que é uma etapa, e os resultados de todos os momentos nesta etapa de preparação é o menos importante. Eliminatórias teve resultado? Teve. Copa do Mundo? Não. Copa América? Teve. Sei das etapas e sei da responsabilidade - disse o treinador brasileiro em entrevista coletiva.

Apesar falar sobre a necessidade de conseguir bons resultados, Tite também exaltou os seus números pela Seleção Brasileira e falou em "período de se reinventar"

- São 23 jogos oficiais, traduzindo em números (o retrospecto). Sem fingir modéstia, me orgulha a forma da equipe jogar, tem média de 2,2 gols por jogo. Destes 23, 17 vitórias. A equipe gosta de jogar, propõe, é alegre sem ser irresponsável. A ideia está bem clara nesses 23 jogos. Agora a equipe está num período de se reinventar, ela e seu técnico, eu me reinventando em cima de novos jogadores. Estamos nos reinventando para uma competição que vem em seguida. Mas dentro de uma ideia.

No meio dessa reinvenção, Tite ainda faz mistério sobre qual equipe irá a campo neste sexta-feira. A principal dúvida é no ataque, para saber quem será o substituto de Neymar. Willian e Richarlison são os favoritos.

- Time está escalado, mas não vou definir. Não adianta ficar enrolando para vocês (jornalistas). Vou trazer essa situação para o jogo - afirmou Tite.

O treinador fechou o último treino antes da partida, realizado nesta quinta-feira, já no local do jogo. Mas a tendência é que o Brasil seja escalado com: Alisson, Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Coutinho; Gabriel Jesus, Willian (Richarlison) e Roberto Firmino.

Pelo lado do adversários, os argentinos contam com um importante retorno: nada menos do que Lionel Messi, que volta a seleção depois de três meses de suspensão pelas pesas criticas que fez a Conmebol depois da disputa do terceiro lugar da Copa América. E os "hermanos" devem ter um trio de ataque de respeito para encarar o Brasil, com Messi, Agüero e Lautaro.

- Lautaro, à princípio, está bem. Não pode treinar regularmente nos primeiros dias. É uma das situações que esperaremos até o último momento. A ideia é jogar com a maioria dos jogadores ofensivos. Se estiver bem, jogaremos com Messi, Agüero e Lautaro - revelou Lionel Scaloni, técnico da seleção da Argentina.

Futebol