Topo

Orinho lamenta lesão de Muriel, mas declara total apoio aos goleiros do Flu

Orinho lamentou lesão de Muriel no Fluminense - Lucas Merçon/Fluminense FC
Orinho lamentou lesão de Muriel no Fluminense Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

13/11/2019 18h31

A lesão de Muriel já ficou no passado para o Fluminense. Agora é olhar para a frente e dar forças para o substituto, que pode ser Agenor ou Marcos Felipe. O primeiro está na frente e possui grandes chances de ser o titular na partida contra Atlético-MG, sábado no Maracanã. O lateral-esquerdo fez questão de dar moral para os companheiros.

"Todos nós ficamos tristes pelo fato dele ter se machucado. Lamentamos, mas não podemos deixar isso nos abater. Temos grandes goleiros e confiamos nos dois. O Agenor é experiente, passou por grandes clubes. O Marcos Felipe também já pegou seleção de base. Prova que são dois grandes goleiros. Eu acho que quem o professor escolher, a gente está bem preparado para a posição", comentou.

Antes da chegada de Muriel, Agenor começou a temporada no banco para Rodolfo, atualmente impedido de jogar por ter sido pego no exame antidoping. A titularidade chegou em maio e durou pouco, apenas nove jogos. O retorno para a reserva aconteceu após a derrota para o Vasco, por 2 a 1, em São Januário. Desde então, não entrou em campo.

Além disso, a torcida está desconfiada, já que Muriel jamais conseguiu se firmar, aumentando ainda mais a pressão em cima do jogador. No entanto, essa questão foi minimizada por Orinho, garantindo confiança total no companheiro.

"Pressão tem para todos e o Agenor é um grande goleiro, experiente. O Marcos Felipe também é um grande goleiro. Acho que fica a critério do treinador. Temos que ficar felizes por ele estar ganhando uma oportunidade e triste pelo Muriel. Quem entrar vai dar conta do recado", opinou.

BATE-BOLA COM ORINHO

A lesão do Muriel ofuscou a ruptura entre Mário Bittencourt e Celso Barros. O vice-presidente geral foi barrado das viagens nos últimos jogos. Como está o clima do elenco com o homem forte do futebol?
- Todos nós sabemos, mas prefiro não comentar isso. Fica no extracampo. Quem tem que resolver é a diretoria. Nós, jogadores, temos que ficar focados para tirar o Fluminense da zona de rebaixamento.

Como vocês enxergam esse time do Atlético-MG, que também luta contra o rebaixamento?
- Ainda temos dois dias para trabalhar e para estudar o time deles ainda melhor. Sabemos que eles estão entrando com garotos e os meninos estão dando conta do recado, mas também possuem jogadores experientes. A gente vai trabalhar forte para não deixar nada acontecer, para não sofrer gols. O Fluminense é gigante e vamos trabalhar certinho para dar tudo certo.

No sábado, o Fluminense se reencontra com o torcedor no Maracanã. Como está a expectativa para esse jogo?
- A gente trabalha pra caramba. Temos tido uma semana boa, mas com pressão. Eu acredito que a torcida está fechada com a gente também. Eles cobraram, mas isso passou. A gente veio com um resultado e uma derrota, mas todo mundo viu, ficou óbvio que não faltou empenho. Todo mundo que entrou, jogou bem.

Fluminense