PUBLICIDADE
Topo

Futebol


'As multas por racismo no esporte são ridículas', critica Rapinoe

Megan Rapinoe comemora gol dos EUA diante da França nas quartas de final da Copa do Mundo 2019 - Lionel Bonaventure/AFP
Megan Rapinoe comemora gol dos EUA diante da França nas quartas de final da Copa do Mundo 2019 Imagem: Lionel Bonaventure/AFP

12/11/2019 10h40

A atacante Megan Rapinoe criticou as multas dadas pela Fifa em casos de racismo. O preconceito racial aumentou consideravelmente nos estádios nessa temporada em diversos países europeus. A americana pontua também que os atletas não podem ser coniventes com a atitude das torcidas e pediu punições maiores.

"Se houver um único exemplo de racismo e as jogadoras em campo não ficarem indignadas, então elas são parte do problema. Uma multa de 65 mil libras é uma piada, as multas por racismo no esporte são ridículas. Para mim deve ser uma medida extrema, que cause danos à equipe e à federação. Então tem que ser um grande dano financeiro" disse à 'BBC'.

Os casos

No último domingo, Taison foi ofendido pela torcida do Dynamo de Kiev, em clássico com o Shakhtar Donetsk, reagiu ao racismo e foi expulso pelo juiz. O brasileiro, após o ocorrido, foi ao 'Instagram' e pontuou, em post, que para lutar contra o racismo é necessário ser "anti-racista".

A organização inglesa 'Kick It Out', que trabalha na inclusão e no combate à discriminação, divulgou, em julho, um relatório que comprovou o aumento, em 47%, de casos de racismo dentro de estádios no Reino Unido na última temporada.

Futebol