Topo

Após "ganhar" Jucilei e Pablo, Diniz pode lapidar seu estilo no São Paulo

Técnico Fernando Diniz comanda treinamento do São Paulo no CT da Barra Funda - Marcello Zambrana/AGIF
Técnico Fernando Diniz comanda treinamento do São Paulo no CT da Barra Funda Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

05/11/2019 06h00

A chegada de Fernando Diniz ao São Paulo ainda não interrompeu a oscilação que incomoda a torcida do clube nesta temporada, mas já é possível vislumbrar espaço para melhora e isso pode vir no momento em que o treinador se aproxima cada vez mais de aplicar seu estilo no time, especialmente com os "reforços" de Pablo e Jucilei, que se encaixam perfeitamente ao seu esquema.

O atacante já jogou três partidas com Diniz: o empate por 0 a 0 com o Flamengo, quando a equipe mais defendeu do que atacou, a vitória por 2 a 1 sobre o Fortaleza, em que marcou o gol que abriu o placar, e o empate por 0 a 0 com o Bahia, no qual saiu machucado antes do intervalo. Desde então, em recuperação de um estiramento na coxa direita, o camisa 9 não atua. No entanto o retorno pode estar próximo, pois já treina com os companheiros.

Pablo ainda é o artilheiro do Tricolor no ano com sete gols e uma das principais contratações do clube em 2019. Além disso, ele tem uma história com Diniz, já que no Athletico-PR o técnico foi o responsável por colocar o jogador como referência no ataque, o que o ajudou a ser projetado no cenário nacional. Com qualidade técnica, ele também pode sair da área e buscar a bola pelas pontas, facilitando as variações de posicionamento no setor ofensivo.

Depois que Pablo se machucou, Diniz apostou na escalação de Alexandre Pato como referência no ataque, apesar de não ser a posição de origem do camisa 7. Sem o rendimento esperado, o treinador colocou o centroavante Raniel como referência no ataque contra a Chapecoense, mas novamente a opção não correspondeu às expectativas, que agora apontam para o retorno de Pablo.

Mas não é só o camisa 9 que enche os olhos de Fernando Diniz, Jucilei é outro que retornou ao time e conta com a admiração do comandante tricolor. Após ser reintegrado, o volante reestreou no último domingo e teve boa participação durante os quase 70 minutos que ficou em campo. Foram 67 passes certos e apenas dois errados, mostrando o quanto a bola passou pelos pés do meio-campista durante o duelo em Chapecó.

Em entrevista após a partida do último sábado, Diniz elogiou o camisa 8 tricolor e o classificou como um jogador "primoroso". Foi o novo técnico são-paulino que deu o aval para a reintegração do atleta, que estava há seis meses sem jogar.

"Sempre achei um jogador primoroso, um jogador grande, que impõe respeito, que tem muita facilidade para achar passes no meio das linhas, tem bola longa. Fiquei muito feliz com a volta dele", afirmou o comandante.

Jucilei, por sua vez, ficou contente com os elogios do técnico e declarou que tem por característica o estilo de jogo que é marca registrada de Diniz. Para ele, é uma felicidade trabalhar com o treinador e agora é hora de aperfeiçoar ainda mais esses atributos para poder continuar no time.

"Eu tenho a característica do passe, gosto de jogar para frente, falei isso para o Diniz, gosto de achar passes entrelinhas e gosto de virar bola. Eu digo que até choro para virar uma bola, então é uma característica que eu tenho. Estou muito feliz, lógico que elogios são sempre bons, mas internamente também tem cobranças, a gente sabe que sempre tem que melhorar e eu estou feliz de poder trabalhar com ele", disse o volante.

Com Jucilei e talvez Pablo no banco de reservas, o São Paulo volta a campo na próxima quinta-feira, contra o Fluminense, no Morumbi, pela 31ª rodada do Brasileirão-2019. Atualmente os são-paulinos ocupam a quarta posição na tabela com 52 pontos, sete à frente do Corinthians, primeiro clube fora da zona de classificação para a Copa Libertadores de 2020.

São Paulo