Topo

Brasileirão - 2019


Jorge Jesus transforma Arrascaeta de substituível a nome mais letal do BR

31/10/2019 06h30

Em 14 de julho, quando estreou no comando do Flamengo no Brasileirão, Jorge Jesus escalou o meia Arrascaeta entre os titulares. A partir daquele momento, o uruguaio transformou-se nas mãos do português. De um reserva substituível, o camisa 14 tornou-se titular absoluto e o nome mais decisivo - com assistências e gols - a favor do Rubro-Negro, que, hoje, defende a liderança do Campeonato Brasileiro diante do Goiás, às 20h, no Serra Dourada, em Goiânia.

O Esmeraidino, no Maracanã, foi a vítima da maior atuação do jogador com a camisa do Flamengo: foram nada menos que três gols e duas assistências. O início de uma fase avassaladora do camisa 14 uruguaio pela equipe da Gávea.

Com Abel Braga, Arrascaeta atuou em três rodadas do Brasileirão como titular, e foi sacado até os 36 minutos da segunda etapa em todas. No total, foram quatro jogos do meia na competição antes da contratação de Jorge Jesus, com um gol e duas assistências do camisa 14 - sendo estas duas contra o Fortaleza, quando o Rubro-Negro tinha o auxiliar Marcelo Salles como técnico interino.

De lá para cá, foram mais nove gols e seis assistências de Arrascaeta atuando no time do Mister. Este desempenho em 11 jogos faz do uruguaio o jogador mais decisivo do Brasileirão visto que é quem menos precisa de minutos para participar diretamente de um gol, de acordo com os números do site Footstats.

Maior investimento da história do clube da Gávea, Arrascaeta não teve sequência no primeiro semestre. O cenário mudou completamente com o treinador português. Levando em consideração apenas o Brasileirão, o meia atuou por mais de 80 minutos em nove das 11 partidas que fez como titular. Entre a 13ª e a 22ª rodada, só não esteve entre os 11 iniciais em um confronto - contra o Avaí, na 18ª rodada, quando esteve a serviço da seleção do Uruguai.

Dribles, finalizações, desarmes, assistências para finalizações... A participação de Arrascaeta, como um todo, cresceu sob o comando de Jorge Jesus e os seus números poderiam ser ainda mais expressivos se não tivesse sofrido lesão e operado o joelho esquerdo, o que o afastou dos jogos entre 2 e 23 de outubro.

A recuperação do atleta foi rápida e, na última semana, mostrou estar apto a ajudar o Flamengo na reta final do Brasileirão. Se os treinos fechados mantém as dúvidas quanto ao time de Jorge Jesus a cada rodada, a certeza é de que o meia só não será titular contra o Goiás por uma questão que não seja a técnica.