PUBLICIDADE
Topo

Cristiano Ronaldo diz que rivalidade com Messi os fez serem melhores

Messi e Cristiano Ronaldo durante sorteio da Liga dos Campeões - Harold Cunningham - UEFA/UEFA via Getty Images
Messi e Cristiano Ronaldo durante sorteio da Liga dos Campeões Imagem: Harold Cunningham - UEFA/UEFA via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

29/10/2019 11h14

Um dos grandes jogadores de todos os tempos, Cristiano Ronaldo falou da rivalidade com outro grande nome da história: Lionel Messi. O português classificou a rivalidade como saudável e benéfica para ambos. Em entrevista à "France Football", CR7 ainda comentou sobre a prática de yoga e meditação, suas principais influências e os planos depois de se aposentar.

"Muita gente disse que nos alimentávamos um ao outro. Nos enfrentarmos em campo tantas vezes, como aconteceu na Espanha, nos permitiu ser melhores, mais competitivos, essa é a verdade. No Real Madrid sentia mais a presença dele, e sentia mais pressão também. Penso que se tratou de uma rivalidade saudável, de símbolos dos clubes. Creio que ele disse recentemente que sentia a minha falta em termos competitivos, mas a minha motivação não depende dos outros. Quero estar sempre no topo."

Cristiano Ronaldo ainda explicou os cuidados que adota para cuidar do preparo físico e conseguir manter-se em alta durante tanto anos ao longo de sua carreira.

"Enfrentamos uma equipe (Lokomotiv) que se recusou a jogar e estacionou o carro em frente ao gol. Foi difícil marcar. Não consegui e fiquei um pouco frustrado no final. É normal, se não consegue fazer o que gosta. O mais importante é que a equipe ganhou. Mas quando voltei do campo, desliguei. Fui jantar com os amigos, cheguei em casa às 4h da manhã e me coloquei de molho em água gelada antes de ir para a cama. Acordei às 10 horas, preparei o café da manhã. Às 11 horas fui trabalhar na academia. Se você não tiver essa disciplina todos os dias, não pode ficar no topo por 15 anos", salientou CR7, que acrescentou:

"Sou o que sou hoje porque estou cercado de pessoas inteligentes que me amam e me inspiram. Todos os dias aprendo com eles. Aproveito o melhor de cada pessoa que conheço. Há quatro ou cinco anos, e mais ainda quando me tornei pai, percebi que cometi um grande erro quando era jovem: não gostava da escola e não aprendi o que deveria ter aprendido. Mas os meus filhos têm dez anos para aprender. Hoje, quero aprender mais do que nunca, quero ser mais educado, quero educar, quero ler muito, livros sobre medicina, yoga. Vejo muitos documentários sobre os mestres dessa disciplina e sobre quem ensina meditação. Pratico, durante 15 ou 20 minutos, e realmente funciona. Devemos experimentar tudo, porque em todo o lado há problemas, todos sofrem com o estresse. Se conseguirmos nos livrar disso, é fantástico!"

Cristiano Ronaldo ainda revelou que se inspira em um astro de outro esporte para continuar crescendo como atleta: o ex-jogador de basquete, Michael Jordan.

"Aprendi com Michael Jordan como aprendo com todos aqueles que são excelentes, e não quero dizer apenas nos esportes. Gosto de ler coisas sobre os vencedores do Prêmio Nobel, sobre o que eles inventaram, criaram, desenvolveram. Esse prêmio, para essas pessoas, é como ganhar a "Bola de Ouro" para mim. Por isso, gosto de saber porque inventaram algo e como o fizeram."

Por fim, o atacante revelou que irá "se desligar de tudo" quando pendurar as chuteiras, já que precisou abdicar de muitas coisas ao longo de sua carreira para manter uma vida regrada.

"No final da minha carreira, já não me irá importar (opinião dos outros), porque vou me desligar de tudo. Faz 15 anos desde que comecei todos estes sacrifícios. Aprecio o que fiz, mas vou gostar ainda mais de estar com os meus amigos, com a minha família, ver os meus filhos crescer. Transmitir a minha experiência de vida. Mas não agora. Acho que ainda posso dar muito", concluiu o atacante.

Juventus