Topo

Futebol


'Estilo Valentim'é determinante na vitória do Botafogo sobre o CSA

21/10/2019 22h39

Estreando novo uniforme, o Botafogo também inovou na forma de jogar e venceu o CSA, por 2 a 1, nesta segunda-feira, no Nilton Santos. O jogo válido pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro foi o segundo de Valentim no comando da equipe, que mostrou um futebol mais verticalizado e agressivo.Ricardo Bueno de pênalti, igualou o marcador e Igor Cássio decidiu a partida ao marcar pela primeira vez como profissional.

Com o resultado, o Alvinegro chega a 33 pontos, abrindo cinco da zona de rebaixamento. Confira os fatores que contribuíram para a vitória alvinegra.

NOVA CARA

Com mais tempo de trabalho, já foi possível notar uma maior influência do trabalho de Alberto Valentim na forma do Botafogo jogar. O Alvinegro fez uma partida de um toque de bola envolvente, pautado na intensidade, ao contrario do que ocorria na "Era Barroca", em que a equipe tinha mais posse de bola, mas mantinha troca de passes no campo defensivo, sem muita ofensividade. O treinador também cumpriu a promessa de usar Diego Souza como peça-chave no esquema tático da equipe. O camisa 7 atuou um pouco mais recuado e fez a distribuição com qualidade. No segundo tempo diminuiu o ritmo um pouco o ritmo, sem comprometer.

MAIS AGRESSIVIDADE

Aproveitando-se da qualidade técnica inferior do CSA, o Botafogo foi mais agressivo e buscou o gol na maior parte do tempo. Leo Valencia e Cícero foram participativos no meio campo e confundiram a marcação adversária com a troca de posições. As finalizações foram mais precisas e fizeram o goleiro João Carlos trabalhar. O Atacante Luiz Fernando, que vinha tendo atuações apagadas sob o comando de Eduardo Barroca, foi mais participativo no primeiro tempo e teve uma boa trama com Marcinho pelo lado direito. Foi dele, inclusive, o chute que resultou em gol contra do zagueiro Luciano Castán. Igor Cássio entrou bem e marcou o gol da vitória e Victor Rangel só não marcou graças a um "milagre" do goleiro alagoano.

ESTRELA DE VALENTIM

O leitura de jogo de Alberto Valentim funcionou. O técnico lançou Igor Cássio, no segundo tempo, no lugar de um Luiz Fernando, já esgotado. A mudança surtiu efeito e o jogador de 21 anos, revelado na base do Botafogo deu novo ânimo a equipe. Em momento de dificuldade, quando o Alvinegro acabara de sofrer o empate, Igor colocou o Botafogo novamente em vantagem. Gabriel fez um lançamento longo e preciso para o atacante, que dominou com categoria e bateu forte, sem chances para João Carlos

LADO DIREITO FORTE

O lado direito foi uma boa válvula de escape para o Botafogo, em especial no segundo tempo. Marcinho foi sempre perigoso por este setor do campo e acertou cruzamentos na medida, desperdiçados pelos companheiros. Do lado esquerdo, Yuri subiu poucas vezes e ficou mais preocupado com o apoio à marcação e em impedir os avanços do CSA.

SOLIDEZ DEFENSIVA

O recuo excessivo do Botafogo no início do segundo tempo acabou atraindo o CSA para o campo defensivo alvinegro. Em um lance casual de bola na mão, o árbitro Leandro Vuaden marcou pênalti e o time alagoano chegou ao empate, a cobrança de Ricardo Bueno. Com a bola roalndo, no entanto, o Azulão teve dificuldades de superar a marcação botafoguense. Os zagueiros Gabriel e Marcelo Benevenuto passaram segurança e a entrada de Kanu manteve o nível. O reserva deu conta do recado pelo lado direito, mesmo sendo canhoto. Yuri também apoiou bastante do lado esquerdo e o meio-campo deixou menos espaços para os avanços rivais.

Futebol