Topo

Marcelo Benevenuto se destaca e ganha moral no Botafogo de Valentim

Jogador do Botafogo, Marcelo Benevenuto carrega a bola diante de Pablo, do São Paulo - Vítor Silva/Botafogo
Jogador do Botafogo, Marcelo Benevenuto carrega a bola diante de Pablo, do São Paulo Imagem: Vítor Silva/Botafogo

18/10/2019 07h00

O Botafogo teve um problema de última hora para a partida contra o Vasco. Mesmo tendo treinado normalmente em boa parte da semana, Joel Carli foi vetado na véspera do duelo por um problema muscular. Coube a Marcelo Benevenuto assumir, mais uma vez, uma vaga na equipe titular "na fogueira". Mesmo com a derrota por 2 a 1 para o rival, o zagueiro foi um dos melhores jogadores em campo e colocou uma dor de cabeça em Alberto Valentim.

Não foi incomum, durante a temporada, Marcelo entrar no gramado em situações pouco favoráveis. Seja para substituir um atleta machucado, atuar no lado esquerdo da defesa - mesmo sendo destro - ou encarar fortes ataques, o zagueiro oriundo das categorias de base pode ter cometido alguns erros no ano, mas, em grande parte, foi um elo de destaque da equipe.

Diante do Vasco, Marcelo não se destacou apenas pelo gol marcado que, naquela altura da partida, deu esperanças para o Botafogo buscar um empate. O camisa 14 teve que lidar com o rápido ataque cruz-maltino e apareceu com evidência. Seja correndo para compor espaço ou se posicionando para cortar um cruzamento pelo alto, Benevenuto deixou São Januário como o principal expoente do Alvinegro.

Ao todo, Marcelo contribuiu com três disputas no chão ganhas - 100% de aproveitamento no quesito - e 12 duelos aéreos bem sucedidos. Além disto, o camisa 14 realizou nove cortes, travou uma finalização adversária e fez um desarme, tudo sem cometer nenhuma falta sequer. Os números, é claro, são um pequeno exemplo de como o jogador se destacou, mesmo com o placar adverso.

Com Joel Carli convivendo com lesões ultimamente e aparentando não estar 100% fisicamente, esta pode ser a chance de Marcelo se consolidar no time titular do Botafogo. Desde que foi integrado aos profissionais, em 2015, o zagueiro vem sendo uma das principais opções de reposição para a defesa, mas está cada vez mais próximo de encaixar uma sequência no onze inicial.

Se o argentino voltará ou não, é uma incógnita. A realidade é que Marcelo acumula cada vez mais atuações positivas e iniciou a segunda Era Alberto Valentim no Botafogo em alta. O treinador, portanto, terá uma boa dor de cabeça para resolver no miolo de zaga.

Botafogo