Topo

Futebol


Ataque do SPFC não funciona, e clube pode ficar com pior marca da história

Principais reforços do SP pro ataque, Pato e Pablo sofrem com lesões e fizeram apenas três partidas juntos - Érico Leonan/saopaulofc.net
Principais reforços do SP pro ataque, Pato e Pablo sofrem com lesões e fizeram apenas três partidas juntos Imagem: Érico Leonan/saopaulofc.net

18/10/2019 08h00

O ataque é o ponto fraco do São Paulo em 2019. A equipe marcou apenas 46 gols em 50 jogos e, se não melhorar a média, terminará o ano com o pior desempenho ofensivo da história tricolor.

O São Paulo nunca terminou um ano com média inferior a um gol por jogo. Neste momento, a média é de 0,92.

De acordo com levantamento do historiador Alexandre Giesbrecht, o pior ano do ataque do São Paulo foi 1973, quando a equipe anotou 69 gols em 69 jogos.

Em 2019, o Tricolor fez menos gols do que todos os outros 19 clubes da Série A. A única outra equipe que soma menos gols do que jogos no ano é o CSA: 46 gols em 47 partidas (média de 0,98).

Um reflexo disso é o número baixo de gols do artilheiro do elenco na temporada: Pablo marcou apenas sete vezes, seguido de perto por Reinaldo (seis gols), Hernanes (cinco gols) e Pato (cinco gols).

Em 1990, a artilharia são-paulina foi dividida entre Raí, Diego Aguirre e Mario Tilico, cada um com sete gols. Depois disso, o artilheiro que menos balançou as redes foi Borges, autor de 13 gols em 2007. Luizinho, autor de quatro gols em 1935, e Ministrinho, autor de seis gols em 1936, foram os goleadores que menos marcaram na história tricolor, mas em temporadas muito mais curtas.

O São Paulo investiu alto no ataque em 2019. Pato e Pablo estão entre os reforços mais caros do ano, mas ambos sofreram com lesões e pouco jogaram juntos: só três jogos.

Futebol