Topo

Futebol


Mauro Boselli deixa dúvida sobre sua permanência no Timão para 2020

09/10/2019 15h29

O argentino Mauro Boselli não sabe se permanecerá no Corinthians para a disputa da próxima temporada. Mesmo tendo contrato com o Timão até o fim de 2020, o centroavante não descarta uma mudança de ares no ano que vem. Pouco aproveitado com Carille, o camisa 17 do Timão não escondeu sua frustração com a realidade vivida no clube do Parque São Jorge.

- Faltam muitas rodadas ainda para o campeonato, vou fazer avaliação, não apenas futebolística. No futebol é normal, jogar algumas, não jogar outras. A avaliação é geral, inclui a vida pessoal. Minha família também. Tenho que pensar em tudo, a vida não passa apenas no futebol, para ficar 24 horas com a família, há muitas coisas para avaliar. Amanhã temos um jogo importantíssimo, espero que o técnico me dê chance de começar, ou que eu entre no segundo tempo. Quero ajudar nos objetivos. No fim do ano vou avaliar. Hoje ainda não há sentido falar, pois ainda não tenho conclusões - explicou o argentino em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava.

TABELA

>Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

?

Contratado para ser o homem-gol do Corinthians em 2019, Boselli fez 35 partidas no ano, mas em um terço delas o argentino saiu do banco de reservas. Com apenas seis gols marcados, o centroavante explicou que a baixa produção ofensiva do Timão não é demérito dos atacantes e está relacionada com o sistema de jogo adotado pelo técnico Fábio Carille.

- Tem que perguntar ao treinador. Os atacantes dos outros times têm três ou quatro chances. Aqui não tenho. Não passa pelo nome, eu, Love, ou Gustavo, mas pelo esquema e funcionamento, do time ser mais ofensivo - afirmou o jogador deixando clara sua crítica ao esquema de jogo.

Na próxima quinta, às 19h15, o argentino será titular do Corinthians contra o Athlético-PR, em jogo válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como o Timão não terá Pedrinho, Sornoza e Júnior Urso, Carille deve escalar o argentino ao lado de Vagner Love e a tendência é de que a equipe atue de uma forma mais ofensiva.

Confira outros trechos da entrevista de Mauro Boselli:

Impressões sobre o futebol brasileiro

Futebol brasileiro não sai do que é o futebol em geral, é resultados. Quando não acontece, cai o treinador. O futebol é assim, não vejo diferença, a realidade do mundo é assim. Quanto a essa frase que se tornou polêmica, não disse com essa intenção. Disse que pelo o que podemos, temos que lutar pelo objetivo que tínhamos, os títulos da Sul-Americana e Brasileirão. Na Copa, ficamos fora pelo jogo na Arena. No Equador, com a altitude, não foi fácil. Mas chegamos numa semifinal, algo importante. Mas Corinthians tem que ser campeão. E Brasileirão se tornou difícil, tem duas ou três equipes que estão acima, que tem proposta ofensiva. Nossa ideia é lutar até o final e chegar nas últimas rodadas ainda com chance de ser campeão.

Qualidade do futebol apresentado pelo Corinthians

Creio que pelo grupo que temos e pela qualidade que temos, podemos jogar muito melhor. Mas é questão de melhorar, de potencializar o que temos de bom, temos força defensiva é algo importante, e temos que melhorar a chegada ao gol. Não temos mais de cinco gols os jogadores ofensivos na frente (no Brasileirão), não lembro se perdemos muitas oportunidades de gol. Temos que melhorar muito.

Reedição da dupla de ataque com Vagner Love

Uma coisa louca quando o torcedor vê um jogo bom que fizemos contra o del Valle e quer voltar a ver isso, tivemos chances de gol, tem que ver o que Carille coloca amanhã, se formos jogar os dois, muito melhor. Se for um de nós, vamos ajudar.

Carinho da Fiel

Tenho conhecimento do apoio, não estou todo dia nas redes sociais. Mas o carinho da torcida, mesmo não sento um titular indiscutível, me ajuda a trabalhar forte no dia a dia. Sei que posso ajudar com gols ou assistências, que para mim é o mesmo, é bom para o Corinthians. Agradeço todos os torcedores que perdem tempo me mandando mensagem de apoio. Vou seguir fazendo as coisas melhores ou iguais para devolver esse reconhecimento e sair com gols e entrega em campo.

Ausência de Pedrinho

Falta dele é dura, uma baixa importante, o mais desequilibrante que temos, esperamos que quem entre vá bem para não sentirmos tanto a baixa. Não é fácil de substituir.

Mais Futebol