Topo

Futebol


Botafogo pode enfrentar São Paulo sem os dois artilheiros de 2019

18/09/2019 07h00

O empate sem gols do Botafogo com o Ceará, no última rodada do Campeonato Brasileiro, chamou a atenção negativamente pelas poucas oportunidades de finalizar criadas pelo Glorioso na partida. Em 90 minutos foram apenas três tentativas da equipe de Barroca, nenhuma em direção ao gol. E no próximo desafio da equipe contra o São Paulo, no sábado, no Nilton Santos, o time poderá entrar em campo sem os dois artilheiros de 2019. Diego Souza tem uma cláusula impeditiva no contrato e Alex Santana ainda se recupera de lesão no tornozelo direito.

Com sete gols marcados na temporada, sendo um no Carioca, um na Sul-Americana e cinco no Brasileiro, Diego Souza é desfalque praticamente certo na partida que abre o segundo turno do torneio, em razão de uma cláusula contratual. O jogador de 34 anos foi emprestado pelo Tricolor Paulista ao Glorioso até o fim do ano e o acordo firmado entre os clubes prevê o pagamento de uma multa de cerca de R$400 mil, para que o atleta enfrente o ex-time. Em crise financeira, o clube carioca não deve ter condições de arcar com o custo.

No treino realizado na manhã da última terça-feira, Barroca testou Victor Rangel e Vinicius Tanque na posição. Igor Cássio e Pachu são as outras opções do técnico, que ainda não decidiu quem vai utilizar.

A ausência de Diego Souza em casa, deve ser ainda mais sentida pelo bom aproveitamento do atleta no Niltão. Dos sete gols marcado na temporada, cinco foram em casa e em todas as vezes o Botafogo saiu vitorioso (Nova Iguaçu,pelo Carioca, Sol de América-PAR, pela Sul-Americana, e Vasco, Atlhletico-PR e Atlético-MG, pelo Brasileirão). No primeiro turno, o camisa 7 não atuou na estreia com derrota, por 2 a 0, no Morumbi, mas a equipe ainda contava com Erik. O atacante deixou o Botafogo no final de julho e ainda permanecia como o artilheiro do ano, com nove gols, até ser ultrapassado por Alex Santana, na 18ª rodada.

Melhor finalizador

O camisa 10 é outra dúvida de Barroca para o duelo de sábado. O artilheiro do Botafogo na temporada com dez gols e do Brasileirão, com cinco, junto com Diego Souza foi substituído os seis minutos do segundo tempo no empate sem gols com o Ceará no último sábado, com dores no pé direito. O jogador de 24 anos deixou o Castelão de muletas e usando uma bota de proteção, mas exames realizados na última segunda-feira descartaram uma fratura no local.

Alex Santana foi contratado no início do ano em uma troca com o Internacional que envolveu Rodrigo Lindoso. Desde então, tem feito uma boa temporada, Além de artilheiro ele é o maior finalizador da equipe no torneio nacional, com 26 chutes a gol, em 15 jogos. Logo atrás, vem Diego Souza, com 24 tentativas, em 18 partidas. O bom desempenho valeu a confiança de Barroca e do torcedor alvinegro.

A ausência de Alex contra o Tricolor ainda não está confirmada. Na última terça-feira, ele não participou das atividades com bola com o restante do grupo, mas ainda será reavaliado pelos médicos alvinegros ao longo da semana.

A ausência dois dois principais homens de frente gera apreensão em todo o elenco. Em coletiva, também na manhã de terça-feira, o goleiro Gatito Fernández comentou sobre o tema.

- São jogadores que estão sempre com o time, Diego tem muita experiência, tem o respeito do adversário. O Alex é um jogador que chega bem na área adversária, tem um chute bom. São importantes, mas temos total confiança nos companheiros que terão oportunidades. É a chance de mostrar a força do nosso grupo - disse Gatito.

TABELA

> Veja a classificação e o simulador do Brasileirão clicando aqui

Retorno e outras dúvidas:

Recuperado de lesão, o lateral-esquerdo GIlson retornou aos treinos e deve volta à posição, que foi ocupada por Lucas Barros. A entrada do jogador pode ajudar a reforçar a marcação em um dos lados do campo. A marcação no setor foi alvo de críticas na partida contra o Ceará, que criou a maior parte das chances de gol com cruzamentos laterais.

O zagueiro Joel Carli, com desconforto muscular, foi poupado das atividades e segue como dúvida. Já Marcelo Benevenuto, fez apenas trabalhos na academia.

Mais Futebol