Topo

Ao lado de Crivella, concessão do Nilton Santos ao Botafogo é renovada

03/09/2019 12h59

O Botafogo teve uma confirmação importante para suas pretensões internas. Nesta terça-feira, a concessão do Estádio Nilton Santos, junto à Prefeitura do Rio de Janeiro, foi renovada até abril de 2031. A solenidade ocorreu no Palácio da Cidade, na Zona Sul do estado, e foi marcada pelas presenças de Marcello Crivella, prefeito da cidade, Nelson Mufarrej, presidente do Alvinegro, e os jogadores Joel Carli e João Paulo.

O acordo entre Botafogo e Prefeitura foi consolidado na última semana, mas o desejo de Nelson Mufarrej era de assinar o novo contrato ao lado de Marcelo Crivella, o que foi possível, por conta da agenda do prefeito, apenas nesta terça-feira. O mandatário, inclusive, se colocou como parceiro do Botafogo.

"Quero colocar a Prefeitura como sua parceira. O Rio de Janeiro pode não ser todo Botafogo, mas há uma estrela solitária que conduz todos nós. Somos representantes dessa esperança desde 1910, que é o que a gente canta. O Botafogo tem cuidado do nosso estádio de uma maneira impecável. Não é a maior torcida do Rio, mas digo, sem medo de errar e sei que todos vão concordar comigo, que o Rio de Janeiro não seria o que é se não fosse o Botafogo, base da seleção nos anos 60. O Botafogo sempre entra em campo com uma parte do Rio de Janeiro junto", falou.

O Botafogo não pôde utilizar o estádio por conta de reformas do dia 23 de março de 2013 ao dia 14 de novembro de 2016, referentes a obras para a realização dos Jogos Olímpicos. O departamento jurídico do clube fez o pedido de renovação baseado em uma relação de compensação pelo tempo que o Nilton Santos ficou parado e foi prontamente atendido.

A negociação, considerada tranquila pelo departamento jurídico, permite que o Botafogo tenha mais três anos e oito meses de concessão do estádio. Durante a solenidade, o presidente Nelson Mufarrej comemorou a renovação do vínculo.

"Lutamos muito para que a concessão do Estádio Nilton Santos fosse estendida pelo período de obras. Provamos tudo ao prefeito, que verificou com toda a condição de responsabilidade para que a prorrogação da concessão do estádio. É uma honra para o Botafogo. Teremos mais três anos e oito meses para gerir o futebol. Sempre que o Crivella não vai para os jogos nós ficamos nervosos, porque sempre que ele vai o Botafogo ganha. Estamos muito honrados com essa concessão, agradeço ao prefeito por essa prorrogação", afirmou.