Topo

Futebol


Após vitória e festa, Jesus se rende ao Brasil: 'Não há campeonato igual'

25/08/2019 22h19

Foi um domingo perfeito para o Flamengo. Com o tropeço do Santos em casa, contra o Fortaleza, o Rubro-negro assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro após a vitória por 3 a 0 sobre o Ceará, no Castelão, com direito a uma bicicleta antológica de Arrascaeta nos acréscimos. Apesar do placar significativo, Jesus foi só elogios ao adversário e ao ambiente no estádio - que contou com quase 50 mil torcedores.

- Queria destacar a vitória e o adversário com que nós jogamos. Achei um adversário muito qualificado taticamente. Não tem as referências individuais como o Flamengo mas achei uma equipe muito competitiva. Acabei de chegar da Europa, então posso dizer. Não há campeonato no mundo com o Campeonato Brasileiro. Como essa animação, essa beleza, essa paixão - disse o português, que ainda elogiou o gol marcado por Arrascaeta, aos 51 minutos da etapa final:

- Arrascaeta tem coisas de gênio. Com o gol, compensou o jogo que fez, pois não vinha bem. Deve ser um dos gols do Púskas. Parabéns pelo gol. O gol vai ser considerado um dos melhores do mundo nesta temporada. Todos nós temos que aplaudir. Parabéns para torcida do Flamengo pelo apoio, foi espetacular. Sabia que o Brasil era assim. Vim confirmar.

> CONFIRA A TABELA DO BRASILEIRÃO SÉRIE A

OUTROS TÓPICOS DA COLETIVA DE JORGE JESUS:

MAIS ELOGIOS À FESTA NO CASTELÃO E AO FUTEBOL BRASILEIRO

- Comecei esta entrevista valorizando a beleza do que foi este jogo, a torcida. As pessoas que estão na Europa, acham que é o suprassumo. Deveriam vir ao Brasil ver o que é um campeonato competitivo, apaixonante. Chegamos a Fortaleza com um ambiente muito bonito. Os torcedores fizeram uma grande festa, assim com os do Flamengo.

BRONCA COM CUÉLLAR

- Foi uma decisão da diretoria. Ele se recusou a viajar. Situação que não compete a mim. São outros interesses que precisam ser analisados por ele e pela diretoria. O símbolo do Flamengo é que está acima. Não é jogador, não é treinador. Quando alguém pensa que está à frente do clube, vai ter problemas. Nos faz falta como jogador. Perdemos o Diego. Contra o Inter, não tenho o Arão. Ele vai ter que assumir as consequências da atitude que tomou. Vão chegar a uma decisão

DISPARADA NO BRASILEIRO E PÉS NO CHÃO

- Quando chegamos (ele e comissão), estávamos a oito pontos do Palmeiras. Conseguimos recuperar em meio a jogos muito importantes. Mas isso faz parte de equipes grandes. Aqui vocês dão grande importância a Copa do Brasil e a Copa Libertadores. Queria recuperar os primeiro lugares, pois sabia que poderíamos ser um dos candidatos ao título. Felizmente estamos em primeiro, mas falta muitas rodadas. Não ganhamos nada ainda. Quarta-feira temos um jogo muito importante para a historia do Flamengo.

JOGADORES POUPADOS

- Não foi pelo fato de jogarmos contra o Inter. Quando temos jogo no meio da semana, mudamos três, quatro, dependendo da estratégia. O elenco tem qualidade. Perdemos o Léo Duarte, Diego, Cuéllar por problema disciplinar. Não repusemos. Isso é um problema. Temos que pensar.

Mais Futebol