Topo

Futebol


Jesus comenta pênalti de Diego: 'Normalmente, não bate assim'

18/07/2019 00h56

O cenário parecia perfeito. Diante de 70 mil pessoas no Maracanã, o Flamengo abriu o placar nesta quarta-feira, com Gabriel Barbosa, mas levou o empate e teve que decidir nos pênaltis a classificação para as semifinais da Copa do Brasil. Nas cobranças, um desempenho lastimável.

De quatro cobranças, apenas Cuéllar converteu. Dos erros, o que mais chamou atenção foi o de Diego. O camisa 10 bateu estranho e fraco, no meio do gol, facilitando para o goleiro Santos, do Furacão, que nem precisou se mexer para fazer a defesa. Na coletiva de imprensa, após a primeira eliminação pelo Flamengo, Jorge Jesus comentou a cobrança.

- Diego foi um dos que treinou. A decisão dele foi uma decisão que tem que ter. Normalmente, não bate a bola assim.Pensou que o goleiro poderia cair. Poderia ser uma finalização dentro do gol, o goleiro poderia cair para um lado ou outro. Ter a responsabilidade de ser o primeiro a bater não é fácil, o pedi para bater por ser o capitão - justificou.

O Português explicou ainda que, desde o início de seu trabalho no comando técnico do Flamengo, cinco treinadores treinam pênaltis com frequência. Mas destes, somente dois estavam em campo. O treinador lamentou o resultado, ao dizer que o rubro-negro esteve mais perto da vitória:

- Depois de ter feito 1 a 0, a equipe esteve mais perto do 2 a 0 do que do 1 a 1. Dos três jogadores que tínhamos trabalhado dos 20 dias, eram Bruno, Arrascaeta e Rafinha. Também o Everton. Tivemos que fazer alterações e não fomos bem nas penalidades. Não estamos satisfeitos com o jogo, mas a equipe fez um jogo competitivo.

OUTROS TÓPICOS DA COLETIVA

INSATISFAÇÃO DE CUÉLLAR

- Não tenho conhecimento que o Cuéllar tenha algum problema ou esteja triste. Converso com ele normalmente, sempre está com um sorriso nos lábios. Cuéllar é humilde, não senti nada nesse sentido. É claro que os jogadores que não jogam sentem.

EMPATE DO FURACÃO

- Não é fácil perder umas quartas de final. Nos 90 minutos fomos melhores, uma equipe que teve mais oportunidades de gol. Com a lesão de Arrascaeta, teve influência na equipe. Foi única chance que eles tiveram. Foi uma precipitação. Foi o único erro que a equipe teve durante o jogo. Temos que trabalhar cada vez mais. Foi uma equipe que fez um belíssimo jogo.

CLIMA DE LAMENTAÇÃO

- Saímos de uma competição que todos gostam de ganhar, de uma maneira cruel, nos pênaltis sente-se ainda mais. A torcida do Flamengo mostrou o que é ser Flamengo, ter paixão pelo clube.

O Flamengo busca recuperar o ânimo no próximo domingo, pelo Campeonato Brasileiro. A equipe enfrenta o Corinthians, às 16h, na Arena de Itaquera.

Futebol