Topo

Esporte


Palmeiras tem 8 jogadores com preparação especial na pré-temporada

Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

10/01/2019 09h40

O Palmeiras completa nesta quinta-feira (10) a primeira semana de pré-temporada na Academia de Futebol. Dos 36 jogadores que integram o elenco de Luiz Felipe Scolari, oito contam com uma programação especial neste início de 2019.

Fabiano, Edu Dracena, Jean, Moisés, Raphael Veiga, Guerra, Allione e Yan são os atletas com cronograma específico, por diferentes motivos. Nenhum foi vetado pelo departamento médico por lesão (o único neste caso é Willian), mas contam com um cuidado físico maior, por isso se revezam entre atividades no campo e trabalhos individualizados no Centro de Excelência. Veja caso a caso.

RAPHAEL VEIGA

O meia foi um dos destaques do Athletico na campanha do título da Copa Sul-Americana e jogou até o dia 12 de dezembro por conta do torneio. Apresentou dores no púbis na pré-temporada por conta do desgaste de 2018, e por isso o Núcleo de Saúde e Performance do Palmeiras decidiu recuperá-lo. A meta é fazer um trabalho de reequilíbrio e assim evitar que o caso se agrave. Felipão já disse que não poderá usá-lo no primeiro jogo da temporada, dia 20.

FABIANO

O lateral-direito também voltou ao Palmeiras com dores no púbis e está recebendo os cuidados para ser feito o reequilíbrio na região. Assim como Veiga, Felipão considera que Fabiano não poderá atuar na estreia do Campeonato Paulista. Mesmo que estivesse em condições físicas, seu futuro é ainda incerto no Verdão, que já conta com Mayke e Marcos Rocha na posição.

MOISÉS

Ele e Edu Dracena são dois casos de sucesso quanto à preparação mais longa. Moisés em duas temporadas sofreu com lesões sérias (no pé direito em 2016, e no joelho esquerdo, em 2017), e o cuidado individualizado tem relação apenas com este histórico. Após fazer 39 partidas no seu primeiro ano pelo Verdão e 22 no segundo, o camisa 10 bateu seu recorde em 2018: 53 partidas.

EDU DRACENA

Apenas pelo fato de já ter 37 anos de idade, Edu Dracena já contaria com a atenção do Núcleo de Saúde e Performance palmeirense, mas há ainda um agravante em seu histórico: o zagueiro já passou por quatro cirurgias de joelho ao longo da carreira. Depois de lidar com problemas físicos em 2016, teve nos dois anos seguintes preparações mais longas. Assim, o camisa 3 conseguiu jogar com mais frequência: 48 vezes em 2017, e outras 35 em 2018.

JEAN

No ano passado, jean temeu se aposentar por conta das fortes dores decorrentes de um problema de cartilagem no joelho direito. Após uma cirurgia e o tratamento que incluiu até o uso de células-tronco na região, o camisa 17 passou também por uma mudança corporal, diminuiu o percentual de gordura e tornou-se mais atlético. Diferentemente de 2018, ele conseguirá participar de toda a pré-temporada, mas intercalando com atividades específicas.

GUERRA

Guerra teve nos outros dois anos de Palmeiras alguns de seus melhores números em relação a frequência à disposição da comissão técnica. Mesmo assim, acabou atrapalhado por lesões no meio do caminho, e a intenção é fortalecer o corpo do venezuelano para torná-lo ainda mais atlético em 2019 e consequentemente diminuir o número de contusões.

ALLIONE

O meia argentino precisa passar por um controle individual, graças a um problema no joelho direito. Ele já passou por uma cirurgia no local e chegou a ser reprovado nos exames médicos do Racing (ARG) no ano passado.

YAN

Atrapalhado por lesões desde o Vitória, onde iniciou a carreira, Yan terá desenvolvida sua parte atlética. Ele chegou ao Verdão em 2017, e naquele ano sofreu quatro lesões musculares em cinco meses. Em 2018, foi um dos destaques da campanha do título brasileiro sub-20, e o número de lesões caiu para três, mas como os jogos na base têm intensidade menor, a ideia é fortalecê-lo fisicamente para não ter dificuldades no profissional.

WILLIAN

Willian é o único jogador sob os cuidados do departamento médico. Ele passou por cirurgia no último dia 21 por conta de lesão no ligamento cruzado anterior, e ficará fora dos campos por, ao menos, seis meses - o prazo máximo é de nove meses de recuperação. O atacante já está tratando na Academia de Futebol.

Mais Esporte