PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Renato se despede na Vila, exalta vitória e já projeta Santos para 2019

24/11/2018 23h25

A noite não foi só de comemoração pela vitória do Santos por 3 a 2 sobre o Atlético-MG, quem esteve na Vila Belmiro também viu as homenagens prestadas ao ídolo Renato, que se despediu da Vila Belmiro enquanto jogador profissional. O volante, que no ano que vem passará a ser exclusivamente o executivo de futebol do clube, se emocionou com o que viu no estádio e se disse satisfeito pelo resultado conquistado dentro de campo.

O conjunto de homenagens começou logo na entrada dos times em campo, quando atletas e comissão técnica do Peixe vestiam camisetas que simulavam ternos, em alusão à elegância de Renato jogando bola. Em seguida, no telão da Vila, uma série de personagens do esporte, de ex-companheiros e de seus familiares deram depoimentos sobre o santista, que não segurou a emoção.

- Desde de manhã está passando esse filme (da carreira), principalmente com os meus filhos, que me acompanharam em Sevilla, mas não estiveram aqui na primeira passagem. Acho que o meu sonho era fazer essa despedida aqui, nunca escondi que esse era o meu time desde pequeno, então o filme passa, a gente se emociona, faz parte - declarou o meio-campista.

Mesmo em um jogo complicado, em que o Galo ameaçou tirar a vitória do Santos na segunda etapa, o técnico Cuca colocou Renato em campo para completar o ciclo de homenagens deste sábado. Para o jogador, se preparar para jogar aqueles minutos foi como em sua primeira vez com a camisa do clube.

- Acho que a sensação é a mesma de quando fiz minha estreia aqui na Vila Belmiro, quando o Cuca me chamou para entrar. Claro que era uma situação complicada, contra um time que briga por vaga na Libertadores, mas conseguimos manter o resultado. Independentemente da minha despedida, o importante foi o time conquistar a vitória - comemorou.

Agora, com a despedida dos torcedores da Vila Belmiro, Renato já começa a projetar a nova carreira como dirigente para que na nova função possa fazer pelo clube, tanto quanto pôde fazer dentro de campo.

- Pra mim é especial, porque eu já tinha decidido no meio do ano depois de um convite do presidente, fico agradecido por tudo o que eu fiz e espero terminar bem, com o pé direito, inciar o ano que vem com o pé direito também, claro que não depende só de mim. Ao lado de outros profissionais do clube, fazer um Santos competitivo e dar isso aos torcedores - analisou.

Por fim, Renato fez um balanço da temporada santista em 2018 e espera aprender com os erros para que eles não possam se repetir em 2019. Para ele, o objetivo é a conquista de uma vaga na Libertadores, que escapou nas últimas rodadas desta edição do Brasileirão.

- A gente passou por momentos complicados, ficar naquela zona de desconforto é ruim. Acho que o Santos, pela grandeza, não pode ficar. A gente teve um campeonato de recuperação, felizmente no final faltou aquele sprint para brigar pela Libertadores, porque a gente sabe que o Santos briga pelos títulos e por estar na Libertadores, que é a competição mais importante para nós. Agora é encerrar, estar com o dever cumprido, e no ano que vem é planejar para que a gente possa dar títulos ao torcedor - finalizou.

O Santos volta a campo no próximo domingo, às 17h, para enfrentar o Sport, na Ilha do Retiro. O jogo é válido pela 38ª e última rodada do Brasileirão-2018.

Esporte