PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jardine diz que São Paulo 'assumiu risco da mudança' e foca em melhora

22/11/2018 22h51

Se deu sinais de evolução nas duas primeiras partidas sob o comando de André Jardine, contra Grêmio (1 a 1) e Cruzeiro (1 a 0), o São Paulo teve uma de suas piores atuações do ano na derrota por 2 a 0 para o Vasco, nesta quinta, em São Januário. De acordo com o interino, já era esperado que os jogadores demorassem a assimilar algumas ideias após a troca de treinador.

- É um desafio bastante grande. O São Paulo assumiu o risco da mudança, o risco de injetar ideias novas, alguma coisa diferente, sabendo que nisso tem coisas boas e tem coisas que os jogadores demoram um tempinho para assimilar. A gente está lutando ao máximo para o desempenho ser adequado para bater nossa meta de G4. O foco é melhorar alguma coisa especialmente em ideias para atacar, para ser mais inteligente ofensivamente. Vamos ter um jogo em casa em que vamos ter que propor (contra o Sport, na segunda-feira) e um jogo em casa com a Chapecoense onde vamos ter que buscar resultado - analisou o gaúcho de 39 anos.

O Tricolor tinha a chance de ultrapassar o Grêmio e entrar no G4 do Brasileirão, mas segue empatado em pontos com a equipe de Renato Portaluppi (62) e com menos vitórias (16 contra 17).

- A gente encarou o jogo como uma decisão, assim como o Vasco. Foi extremamente tenso, por todo o ambiente, todo o clima do estádio. Mas a gente procurou convencer o grupo de que era uma decisão, que precisávamos encarar dessa maneira. Realmente deixamos escapar uma oportunidade de ouro de passar o Grêmio e encostar no Inter. Entendemos que o desempenho melhorou em algumas coisas, mas ainda muito aquém do que a gente imagina - emendou Jardine.

Esporte