PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Feliz por convocação, Guth foca na Atalanta em busca do Sul-Americano

22/11/2018 14h39

Primeiro jogador menor de idade a ser transferido para o futebol europeu, o zagueiro Rodrigo Guth é mais um dos casos de jogadores brasileiros que saem cedo do país antes mesmo de jogarem pelos profissionais. Presente no mundial sub-17 em 2017, Guth é figura "certa" nas convocações do técnico Carlos Amadeu da seleção sub-20. Feliz por ter representado o Brasil nos dois amistosos contra a Colômbia, o zagueiro elogia o trabalho feito no período servindo o país.

- Representar o Brasil é sempre motivo de orgulho e estar entre os melhores da minha categoria é sempre uma felicidade indescritível. Infelizmente não conseguimos vencer os dois amistosos contra a Colômbia, mas o período serviu para gente evoluir e melhorar aspectos que estávamos precisando visando o Sul-Americano. Foi um período de muita evolução individual e também coletivo.

E todo o trabalho desenvolvido nos últimos amistosos feitos pela seleção sub-20 tem o intuito de preparar a equipe para a disputa do Sul-Americano da categoria que dará quatro vagas para o Mundial. Sem mostrar ansiedade e consciente de que o trabalho na Atalanta-ITA que o levará a estar presente na convocação final para o Sul-Americano, Rodrigo Guth evita pensar na seleção agora e mostra foco no trabalho diário em seu clube.

- Quanto a expectativa para disputar o Sul-americano ano que vem, não gosto de pensar nisso agora. Claro que tenho o desejo e seria uma felicidade enorme, mas, pensar nisso agora, pode atrapalhar meu andamento na Atalanta-ITA. Meu foco agora é em fazer o meu melhor no clube e será justamente isso que me levará de volta a seleção. Até o Sul-americano tem muita coisa pra acontecer e preciso estar focado no dia a dia.

O Sul-Americano Sub-20 está marcado para janeiro do ano que vem e vale quatro vagas para a Copa do Mundo Sub-20, na Polônia, além de levar três seleções aos Jogos Pan-Americanos de 2019, em Lima, no Peru. O Brasil está no grupo A com Colômbia, Chile, Bolívia e Venezuela.

Esporte