PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Flu completa o 5º jogo sem marcar e só empata com o Ceará no Maracanã

19/11/2018 21h58

Um, dois, três, quatro, cinco... Poderia ser o placar da partida, mas é a quantidade de jogos que o Fluminense completou sem saber o que é balançar as redes - e sem vitórias. Nesta segunda-feira, no Maracanã, mais um número para essa contagem. Diante do Ceará, novamente pecou pela deficiência ofensiva e amargou um empate sem gols. Com o resultado, os cariocas se mantém a cinco pontos da zona de rebaixamento, enquanto os cearenses abrem dois de distância.

CONFIRA A TABELA DO BRASILEIRÃO

> CLIQUE AQUI

Parou, parou...

Mais ligado no início da partida, o Fluminense até ensaiou uma pressão, mas faltava finalizar. Rodava, cruzava, mas pouco chutava. Na melhor chance, Luciano cobrou falta na barreira, mas achou Ayrton Lucas livre no rebote. O problema é que o lateral estava em posição irregular.

Que defesa, Júlio César!

O Ceará assustou na sequência. Na primeira chance, Juninho cobrou falta forte e colocado, mas Júlio César apareceu para fazer uma defesa espetacular. Na sequência, Samuel Xavier chutou no pé da trave.

Muitos atendimentos...

... e pouco futebol. Jogo ficou muito parado com atendimentos médicos. Júlio César, Igor Julião, Cabezas, Éverson e Ayrton Lucas foram alguns que ficaram caídos no gramado. Futebol mesmo, ficou em segundo plano.

Chuva aperta, clima esquenta

Na volta do intervalo, a chuva apertou no Maracanã e o clima esquentou. Entradas duras, faltas perigosas e problemas para a arbitragem. Melhor em campo, o Ceará quase abriu o placar com Juninho com um chute perigoso de fora da área.

Aproveita, Everaldo...

Sornoza, vaiado, deu lugar ao estreante Macula. Everaldo ficou responsável pela armação e foi o nome dos momentos de emoção. Primeiro, quase marcou olímpico em escanteio. Depois, cabeceou para fora o rebote de Matheus Alessandro.

Faltou caprichar

No final da partida, o Ceará poderia ter saído do Maracanã com a vitória. Em cobrança de falta, Juninho quase marcou. Na sequência, um contra-ataque que Ricardo Bueno se enrolou na hora de concluir. Empate com vaias, mas poderia ter sido pior.

Esporte