PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Atlético-PR ganha a primeira como visitante e empurra Vitória para o desespero

17/11/2018 20h55

Muita correria, pouca criatividade e gol bizarro

Os dois times mostravam proatividade para serem mais efetivos na hora de criar jogadas e agitar o torcedor que compareceu ao Manuel Barradas. Porém, a movimentação e constantes erros de passe faziam um jogo promissor se tornar bastante "amarrado".

Em meio a esse cenário, o primeiro tento da partida aconteceu graças a uma completa infelicidade do zagueiro Ramon. Após cruzamento desviado por Pablo e defendido por João Gabriel, a bola bateu na trave e voltou na perna do defensor que, ao tentar cortar, acabou jogando contra a própria meta.

Tensão "palpável" do Vitória

Em dificuldade na competição, a equipe baiana ficou ainda mais tensa depois de sair atrás do marcador e não conseguiu transformar esse nervosismo em oportunidades de gol para obter a igualdade. Pelo contrário, o lance que mais se aproximou de novamente balançar as redes em Salvador veio por parte do time de Curitiba quando Raphael Veiga receber excelente passe de Marcelo Cirino e encher o pé para colocar em dificuldades João Gabriel.

Insistindo nos mesmos erros...

Mesmo que na base da dedicação e nem tanto na organização, o Leão da Barra insistiu em ser o comandante das ações de ataque e fez com que o Atlético-PR fosse impelido a resistir as investidas e buscar as jogadas de contra-ataque. Com isso, os passes errados e a carga de tensão que vinha também das arquibancadas do Barradão acabavam "jogando contra" e não facilitando em nada a missão dos anfitriões.

Que míssil!

Quando a partida seguia em ritmo mais voltado as tentativas do clube da casa, o meia Nikão usou uma das suas caraterísticas mais fortes (o chute de fora da área) para assustar a meta de João Gabriel. Quando teve espaço, o camisa 11 do Furacão soltou o pé e deixou a trave esquerda adversária balançando com a finalização.

A pá de cal

Em linda tabela feita no ataque, Bruno Guimarães fez as vezes de atacante, adentrou a grande área adversária e tirou com muita tranquilidade do alcance de João Gabriel, 2 a 0 Atlético Paranaense. Mesmo com a penalidade cometida por Wellington e convertida por Neílton já nos acréscimos, o clima no Barradão era péssimo e o apito final da arbitragem foi quase abafado pelas intensas vaias do torcedor baiano.

FICHA TÉCNICA

?VITÓRIA 1 X 2 ATLÉTICO-PR

Local: Barradão, Salvador (BA)

?Data e Hora: 17/11/2018, 19 h (horário de Brasília)

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (CBF-SP)

?Assistentes: Alex Ang Ribeiro (CBF-SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos (FIFA-SP)

Cartões amarelos: Jeferson, Rhayner, Lucas Fernandes (VIT); Bruno Guimarães, Léo Pereira, Jonathan (CAP)

?Cartões vermelhos: Jeferson (VIT)

Gols: Ramon (contra) (28'/1°T) (0-1), Bruno Guimarães (40'/2°T) (0-2), Neílton (41'/2°T) (1-2)

VITÓRIA: João Gabriel; Jeferson, Ramon, Lucas Ribeiro e Fabiano; Willian Farias (Yago, aos 15'/2°T), Léo Gomes e Rhayner (Neílton, aos 27'/2°T); Erick (Nickson, aos 23'/2°T), Léo Ceará e Lucas Fernandes. Técnico: João Burse.

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Wanderson, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Camacho, Bruno Guimarães e Raphael Veiga (Marcinho, aos 15'/2°T); Marcelo Cirino (Nikão, no intervalo), Pablo e Rony (Wellington, aos 41'/2°T). Técnico: Tiago Nunes.

Esporte