PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Campeão mundial em 2006, Iaquinta é condenado a dois anos de prisão

31/10/2018 15h40

O ex-jogador Vincenzo Iaquinta, campeão mundial com a Azzurra em 2006, foi condenado pelo Tribunal de Reggio Emilia, no norte da Itália, a dois anos de prisão por porte ilegal de armas. A decisão cabe recurso, e ele responderá em liberdade enquanto todas as instâncias não forem esgotadas. Esta foi a primeira.

Iaquinta foi indiciado em dezembro de 2015. Uma das acusações era a de associação com a máfia, mas ele foi inocentado no julgamento desta quarta-feira. Para o tribunal, o pai do ex-jogador, Giuseppe, prestava serviços a "Ndrangheta" - da região de Calabria. Ele foi condenado a 19 anos de prisão.

- Isso é uma vergonha. Estão arruinando minha vida enquanto eu não fiz nada. Estou sofrendo como um cão nesses últimos anos, assim como minha família e meus filhos. Estão dizendo que sou culpado porque sou de Calabria, mas eu venci uma Copa do Mundo. A justiça será feita para nós.

Chamado de "Aemilia", o processo envolve 148 pessoas, 34 delas acusadas de associação mafiosa e está ligado a atividades ilegais pela "Ndrangheta" no norte da Itália.

O ex-atacante teve destaque atuando pela Udinese e Juventus. Iaquinta disputou a Copa do Mundo de 2006 e fez um gol no tetra da Azzurra na competição. Em 2013, deixou o futebol.

Esporte