PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Moisés se fortalece com volta às origens para ir com o Verdão à final

26/09/2018 07h00

Os jogadores do Palmeiras estão há uma semana viajando e só voltam para São Paulo (SP) nesta quinta-feira, mas Moisés conseguiu fazer da última parada também sua casa. Depois de Santiago (Chile) e Recife, o Verdão está em Belo Horizonte (MG), cidade natal do camisa 10, para decidir com o Cruzeiro uma vaga na final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 21h45.

Na capital mineira desde a madrugada de segunda, o meio-campista está voltando às origens - inclusive da carreira. Os treinos do Palmeiras aconteceram no estádio Independência, casa do América-MG, e no CT do Coelho, clube que revelou Moisés.

- É maravilhoso vir aqui, desta vez viemos com mais tempo, treinei no Independência, peguei as energias de lá, vou também no América-MG. Eu me sinto feliz, muito à vontade. Vou ter familiares (no Mineirão), amigos, até cruzeirenses que vão torcer por mim. Espero canalizar toda esta energia e fazer um grande jogo - apontou.

O América-MG tornou-se o clube de coração de Moisés, já que além de ser o clube que o revelou, em 2009, foi aquele que impulsionou também a carreira de seu irmão mais novo, o goleiro Matheus, que hoje atua em Portugal.

- O América-MG é meu clube de coração pela minha história, mas pelo que passei no clube, com a minha família, pois meu irmão também foi revelado (no América-MG), meus pais estavam presentes - acrescentou.

Bem antes de estourar no Coelho, Moisés poderia ter tido uma carreira justamente no Cruzeiro. Mas após passar quando criança pela base do adversário desta noite, acabou dispensado aos 12 anos. A história não é lembrada com mágoa pelo palmeirense, que prefere se apegar às boas recordações.

Depois de vitórias sobre o Colo-Colo, pela Libertadores, e Sport, pelo Brasileiro, o Verdão joga nesta noite para encerrar a maratona com 100% de aproveitamento.

Graças à derrota por 1 a 0 no Allianz Parque, o Palmeiras se vencer por um gol de diferença levará a decisão aos pênaltis (gol fora de casa não é critério de desempate). Qualquer triunfo por pelo menos dois gols dá a vaga direta a Moisés e seus companheiros.

- Desgaste é normal pela maratona, jogos distantes um dos outros. Chile, Recife e agora Belo Horizonte. Tivemos neste período uma aproximação ainda maior, o grupo fechado. Vale o algo a mais, por tanto tempo fora de casa, longe de quem a gente ama, para ter êxito nos nossos jogos e competições. Todo esforço é válido, esperamos no último jogo da maratona sair feliz - encerrou.

Esporte