PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Chamado para Seleção, zagueiro fala de primeiro ano no futebol italiano

26/09/2018 18h52

No último mês de agosto, completou um ano da transferência do zagueiro brasileiro Rodrigo Guth para o futebol italiano. Revelado pelas categorias de base do Coritiba, o defensor chegou na Atalanta como a maior transferência da história do futebol de base no Brasil, cerca de R$ 2,6 milhões.

Com apenas de 17 anos, Guth integra o elenco 'primavera', o sub-20, do time de Bérgamo, e em seu currículo, já constam convocações para a Copa do Mundo Sub-17 e amistosos da Seleção Sub-20, além do título do Sul-Americano Sub-17, conquistado na última temporada.

- Estou muito contente com o meu momento, tenho trabalhado muito para colher estes frutos. Me mantenho focado e concentrado para aprender o máximo que eu puder, quero continuar nessa evolução para alcançar meus objetivos profissionais não só comigo, mas com a Atalanta também - contou o brasileiro, que analisou a metodologia de treinos e a 'escola' italiana:

- Os treinos aqui são muito disputados, com muita intensidade, pra elevar nossa capacidade de força durante os jogos. É um futebol muito tático e que trabalha muito a defesa, não à toa é conhecido como uma das defesas mais sólidas do mundo. Aprendi bastante também quando treinei no profissional, a coisa é diferente e sempre que isso acontece procuro tirar o máximo proveito - explicou.

Na última semana, Guth foi convocado para os amistosos da Seleção Brasileira Sub-20 diante do Chile, que acontece nos dias 13 e 15 de outubro.

- Feliz demais pela convocação, é um momento muito especial na minha carreira. Fico feliz com a confiança depositada em mim e espero retribuir dentro de campo. É um prazer e um orgulho vestir as cores do meu país - finalizou o brasileiro que possui dupla-nacionalidade.

Esporte