PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Quem votou em quem? Os bastidores do prêmio The Best, da Fifa

24/09/2018 18h06

Passada a euforia do anúncio do The Best, da Fifa, fica a curiosidade: quem votou em quem para os prêmios de melhores jogadores do mundo? A entidade máxima do futebol tem costume de divulgar uma planilha com todos os votos de participantes. A enquete que define a honra se estende aos capitães das seleções, técnicos e representantes da mídia (um representante cada).

Premiação masculina

Capitão do Brasil, Miranda votou em Cristiano Ronaldo para primeiro lugar, seguido por Kylian Mbappé e Lionel Messi. Já o treinador Tite votou em Luka Modric, Mohamed Salah e Cristiano Ronaldo.

Os votos de Modric eleito melhor do mundo com e CR7 foram quase que os mesmos. Raphael Varane recebeu o primeiro voto e Antoine Griezmann recebeu o terceiro. Na segunda colocação do prêmio, o croata votou no português e vice-versa.

Paulo Vinicius Coelho, da FOX Sports, foi o escolhido para votar em nome da imprensa brasileira. Os eleitos pelo jornalista foram os mesmos do zagueiro Miranda: CR7, Mbappé e Messi.

Fora do top 3 pela primeira vez em 2006, Messi votou em Modric, Mbappé e CR7. A mídia da Argentina sequer votou em seu camisa 10 entre os três primeiros, elegendo Modric, Mbappé e Griezmann.

Modric foi eleito o melhor jogador do mundo com 29,05% dos votos. Cristiano Ronaldo, que ficou em segundo, teve 19,08%; Salah recebeu 11,23%. A distância entre o terceiro e quarto colocados, entretanto, não é tão grande: Kylian Mbappé vem logo atrás com 10,52%. Na sequência, ficaram Messi, Griezmann, Hazard, De Bruyne, Varane e Kane.

Premiação feminina

?Capitã do Brasil, Marta não votou em uma de suas concorrentes diretas ao prêmio (Ada Hegerberg e Dzsenifer Marozsán) de melhor jogadora do mundo. A Rainha elegeu, na ordem, Sam Kerr, Amandine Henry e Megan Rapinoe.

Treinador da Seleção Brasileira feminina, Vadão elegeu Marta, Saki Kumagai e Megan Rapinoe. Já o jornalista Paulo Vinicius Coelho votou em Ada Hegerberg, Amandine Henry e Marta.

A briga pela honra de melhor jogadora do mundo foi bem mais apertada que na premiação masculina. Marta foi vencedora com 14,73%, seguida por Dszenifer Maroszán com 12,86% e Ada Hegerbeg com 12,60%. Megan Rapinoe ficou em quarto com 11,64% e Pernille Harder em quinto com 10,08%.

Esporte