PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Adeus tabu! Flu vence a Chapecoense e espanta 'fantasma' da Arena Condá

24/09/2018 21h55

A temporada 2018 será lembrada pelos tabus quebrados pelo Fluminense

contra a Chapecoense. No primeiro turno, no Maracanã, a primeira vitória contra o adversário catarinense na história. No segundo, ontem, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, deixou outro fantasma para trás e venceu

pela primeira vez dentro da Arena Condá. Placar construído com boa atuação Tricolor para vencer por 2 a 1, com gols de Everaldo e Sornoza. Leandro Pereira descontou.

CONFIRA A TABELA DO BRASILEIRÃO

> Clique aqui para ver

Everaldo marca no início

Com três zagueiros, o Fluminense começou melhor a partida e abriu o placar aos 11 minutos. Everaldo, com seu chute característico da entrada da área, acertou o cantinho de Jandrei. O atacante acertou a trave em lances parecidos contra Vitória e Deportivo Cuenca, mas marcou contra a Chapecoense.

Luciano à lá Ronaldinho

Melhor em campo, o Fluminense tinha a posse da bola e criava mais oportunidades. A superioridade apareceu em um lance curioso com Luciano, que cobrou uma falta na entrada da área à lá Ronaldinho Gaúcho: batendo por baixo da barreira. A ideia foi boa, mas Jandrei conseguiu se esticar para salvar.

Sornoza amplia para o Flu

Jandrei salvou com Luciano, mas não conseguiu impedir o tento de Sornoza. Antes do intervalo, o equatoriano recebeu na entrada da área e bateu firme no canto esquerdo do goleiro da Chapecoense. Foi o segundo do Tricolor, que levou um bom resultado para o segundo tempo após a boa atuação na primeira etapa.

Gramado molhado e bola aérea

A chuva tomou conta de Chapecó e deixou o gramado encharcado. Com isso, a solução foi apostar nas jogadas áreas. A Chapecoense assustou com Leandro Pereira duas vezes após cruzamentos para a grande área - com Julio César fazendo bela defesa em uma delas.

Leandro Pereira dá esperança

Totalmente lançada ao ataque, a Chapecoense ganhou esperança com Leandro Pereira, que aproveitou o erro de posicionamento de Gum para girar na área e bater rasteiro, sem chances para Júlio César. Após o tento, a equipe catarinense passou a focar as suas jogadas em cima do camisa 3 da defesa tricolor.

Expulsão e pressão final

O Flu ficou com um a mais após o zagueiro Douglas ser expulso. Poderia significar tranquilidade, mas a Chape chegava pelo alto. Apesar dos sustos, o placar se manteve em 2 a 1.

Esporte