PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Bandeira resiste à pressão por mudanças de futebol do Flamengo

17/09/2018 23h35

A queda na semifinal do Estadual, após derrota para o Botafogo, culminou em mudanças drásticas no departamento de futebol do Flamengo: Carpegiani foi demitido do cargo de treinador e o diretor Rodrigo Caetano deixou o clube após três anos. A situação tornou-se insustentável após declarações de Ricardo Lomba - o VP avaliou a eliminação como "vergonhosa" -, ganhando apoio na Gávea e colocando o presidente Eduardo Bandeira de Mello sob pressão.

Seis meses depois, o mandatário do Rubro-Negro vive situação similar. Por ora, Bandeira resiste e mantém Maurício Barbieri no comando. A informação foi inicialmente dada pelo site do "Globoesporte" e confirmada pelo LANCE!.

Assim como não é favorável a saída de Maurício Barbieri neste momento, o Bandeira era contra às trocas na época. Carpegiani havia sido contratado em janeiro para ser coordenador técnico e alçado a treinador três meses antes.

Há três anos na Gávea, Rodrigo Caetano era homem de confiança de Bandeira no departamento. O mandatário lamentou a saída do diretor na apresentação de Carlos Noval, promovido da base para o substituir no futebol profissional.

Resta saber se agora, com o clube vivendo um período pré-eleitoral, Bandeira de Mello terá força para manter a posição e Barbieri no cargo, como deseja, ou a pressão por mudanças o forçará a realizar outra troca no comando técnico.

Vivo e com chances de títulos na Copa do Brasil e Brasileirão, o Flamengo vive momento decisivo dentro e fora das quatro linhas. A permanência de Barbieri ou a chegada de um novo treinador terá consequências no campo e na eleição.

Em meio ao turbilhão, a chapa de situação lançará oficialmente a candidatura de Ricardo Lomba, com apoio de Eduardo Bandeira de Mello. O evento será realizado em um hotel na Zona Sul do Rio de Janeiro, a partir das 11h. Mais cedo, às 9h30, Maurício Barbieri comandará a atividade no Ninho do Urubu.

Esporte