PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dificuldades no mercado fazem Flamengo focar também na base

30/06/2018 07h05

O mercado não está fácil para o Flamengo. Após perder Vinícius Júnior, Jonas e Felipe Vizeu e de olho para não perder outras importantes peças, a diretoria rubro-negra, juntamente com a comissão técnica, á começa a voltar seus olhos, outra vez, para as categorias de base. Se não surgir grandes nomes para reforçar, o Fla deve apostar no garotos, mesmo sabendo que as críticas podem ser extremamente severas.

A torcida do Flamengo costuma ser termômetro para a diretoria. Dentro do clube, sabe-se que qualquer erro de planejamento pode custar caro para a "paz" que hoje reina dentro da Gávea. Contratar por contratar, mesmo com um caixa gordo e forte para competir no mercado, está fora dos planos do rubro-negro.

A saída de Vinícius Júnior se tornou um golpe duro. Para substituí-lo, o Flamengo sabe que não pode escolher de forma aleatória. Apesar de observar bons garotos pelas pontas, sabe-se que não é hora de jogar a responsabilidade em cima deles e por isso a necessidade de um reforço de peso. Senão, o Ninho será a salvação outra vez para as pontas.

Para as outras posições também carentes, o investimento pode ser menor. A lateral esquerda e um volante também são prioridade. A chegada de Fernando Uribe amenizou o problema de um home de área. Michael, lateral-esquerdo da base é visto com grande carinho pela comissão técnica. Inclusive, sem Trauco que estava com a seleção do Peru e está de partida, foi relacionado em algumas oportunidades.

Em relação a um volante o Flamengo sabe que precisa investir um pouco mais forte. Como Cuéllar é absoluto na posição, a diretoria quer alguém que possa suprir uma possível ausência do colombiano. Além disso, Rômulo e Willian Arão não serão negociados até dezembro. A comissão técnica via dar o último voto de confiança.

ESTRANGEIROS PARA REFORÇAR O ATAQUE

Repatriar brasileiro se tornou algo complicado, nesse momento para a diretoria rubro-negra. Pessoas ligadas ao departamento de futebol afirmaram ao Lance! que pelo menos 10 brasileiros de alto nível foram sondados. As dificuldades para conseguir a liberação dos clubes do exterior tem sido o grande empecilho.

Um dos nomes que estava muito perto era o de Vitinho. O jogador do CSKA, da Rússia, é flamenguista assumido e chegou a ter conversas com os dirigentes. A questão salarial não foi problema para nenhuma das partes. Porém, os russos só liberam o atleta mediante a um pagamento que pode chegar a cerca de R$ 50 milhões.

Neste momento, a diretoria rubro-negra não sabe se o investimento pode ser considerado viável ou não. Não pelo fato do talento do jogador, mas sim como ele chegaria ao futebol brasileiro. Além disso, o CSKA não aceita emprestá-lo, mesmo com opção de compra, que era a ideia rubro-negra.

BERNARD TAMBÉM FOI OBSERVADO

Outro nome que entrou no scout do Flamengo foi o de Bernard, ex-jogador do Atlético-MG e que deixou o Shakhtar Donestk, da Ucrânia, neste meio de temporada. Sem clube, a contratação do jogador seria mais viável, já que bastaria apenas um acerto com ele e seus agentes, no que envolve salário e luvas.

Contudo, por agora, o negócio não deve avançar. Isto porque o meia-atacante ainda tem interesse em seguir no futebol europeu, e não abriu negociações. Pessoas ligadas a Bernard garantem que pelo menos cinco clubes do Brasil e mais alguns do exterior já demonstraram interesse e deve anunciar seu destino após a Copa do Mundo. Ele está de férias no Brasil e mantendo a forma física.

Esporte