PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Abel confirma time para o Fla-Flu; Henrique volta a ser opção no banco

31/10/2017 12h54

O Fluminense está preparado e definido para enfrentar o Flamengo nesta quarta-feira, às 21h45 no Maracanã, em busca da vaga na semifinal da Sul-Americana. Após o treino fechado à imprensa no CT Pedro Antonio, Abel Braga confirmou a escalação, garantindo o zagueiro Henrique entre os reservas.

- Vai para o banco. Para jogar ainda não dá. Está tudo muito claro, não é? Amanhã sai o meu time no jornal e eu não fico chateado. Eu nunca sei a escalação do adversário, mas o meu todo mundo sabe - disse Abel, antes de comentar a situação do capitão, que não atua desde o dia 10 de setembro:

- Fizemos um coletivo ontem (segunda) justamente para pegar um pouco mais de ritmo. Não está 100%, mas se for necessário (atuar) um tempo está bem.

Assim, o Fluminense está confirmado com: Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Reginaldo e Marlon; Richard, Douglas, Sornoza e Gustavo Scarpa; Marcos Junior e Henrique Dourado. As baixas do Tricolor são Robinho, atacante que se lesionou no jogo contra o Bahia, e Gum, que não está inscrito na Copa.

Após a derrota por 1 a 0 no jogo de ida, o Fluminense precisa vencer o rival para avançar na competição. Um triunfo por 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis, enquanto qualquer outra vitória garante a vaga ao time de Abel Braga. O Flamengo, por sua vez, tem a vantagem do empate nesta quarta.

Foram sete clássicos disputados nesta temporada, e o Fluminense ainda não venceu nenhum. Para Abel Braga, o histórico recente diante do Flamengo não reflete o que foram os confrontos entre os clubes cariocas em 2017.

- Meu time procura sempre o melhor dentro das possibilidades. Nosso adversário é forte. Vamos tentar fazer o nosso melhor sem qualquer tipo de receio. Nunca houve disparidade (nos clássicos desta temporada). Em alguns, o empate deles saiu até de forma injusta. Em outros teve jogadas claras de faltas não marcadas. Estamos preparados - finalizou Abel, confiante na classificação.

Confira outras respostas do técnico Abel Braga nesta terça-feira:

O que fazer de diferente em reação aos últimos clássicos

Precisamos jogar mais, sem dúvida. Preocupa porque tomamos gols cedo nos últimos jogos e isso não pode acontecer, ainda mais em um jogo decisivo. O nosso segundo tempo é sempre criando mais, jogando mais e o Flamengo também sabe que encontrará dificuldades. A vantagem não diminui nosso desejo de vencer o jogo e é o que nós vamos tentar fazer.

Postura do time no Fla-Flu decisivo

Meu time está procurando sempre o melhor, dentro das nossas possibilidades. Nosso time é não é um time feito com muitos milhões de dólares. Temos um adversário forte do outro lado. Vamos procurar nosso melhor, mas nosso melhor mesmo, sem qualquer tipo de receio. Procurar jogar o jogo, não foi assim na última quarta-feira (no jogo de ida). O primeiro tempo foi ruim.

Maior responsabilidade do Flamengo

A responsabilidade maior do jogo é do Flamengo porque ele tem a vantagem. Para nós, uma vitória por 1 a 0 leva para os pênaltis e qualquer outra vitória nos dá a classificação. Fla-Flu não dá para se atirar, o valor do adversário é muito grande, a gente tem que ter isso na cabeça,

Problemas para montar a equipe

Nós temos encarado problemas e problemas desde que começou o ano. E temos que buscar superar, isso é o mais importante para nós, a busca pela superação. O torcedor pode ter convicção disso. Nós estamos fazendo o nosso máximo. Dentro daquilo que podemos.

Importância da Sul-Americana no ano do Fluminense e na sua carreira

Título mais importante que um treinador pode ter em relação a clube é o Mundial. É muito complexo. Você tem sempre que medir o que é mais importante no ano. E até agora não tivemos uma convicção plena. Jogamos um Carioca, onde ganhamos a Taça Guanabara e fomos até a final, jogamos a Copa do Brasil, o Brasileiro, chegamos nas quartas de final da Primeira Liga... E agora chegamos a uma quartas de final de uma Sul-Americana. Não é pouco. Não é o que gostaríamos, nem o que a torcida gostaria, mas é até onde tivemos condições.

Esporte