PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Acaba o tabu? Fla-Flu tentam feito inédito em clássicos cariocas de torneios continentais

25/10/2017 11h45

O mais novo capítulo "internacional" da história Fla-Flu será apimentado por uma busca de quebra de tabu. Além da luta para seguir na Copa Sul-Americana, Flamengo ou Fluminense podem se tornar o primeiro carioca a vencer um clássico regional em embates continentais.

Na primeira fase da Sul-Americana de 2009, o Fluminense levou a melhor depois de dois empates no Maracanã. A partida não saiu do 0 a 0. Já no jogo de volta, o Fluminense abriu o placar com um pênalti convertido por Roni. Dênis Marques igualou mas, bem postado defensivamente, o Tricolor das Laranjeiras segurou o 1 a 1 e passou de fase pelo critério de "gol fora de casa".

Nas quartas de final desta edição da Sul-Americana, o critério do "gol fora de casa" também será válido.

LUTA NA LIBERTADORES-1985 E VAGA NA SUL-AMERICANA-2006 NOS PÊNALTIS

A presença de embates cariocas de nível internacional não se resume à dupla Fla-Flu. O primeiro ato de uma rivalidade aconteceu justamente em uma Libertadores.

Finalistas no ano anterior, Fluminense e Vasco ficaram no Grupo 1 da edição de 1985. A estreia "de clássicos cariocas" foi para lá de promissora. Roberto Dinamite abriu o placar para os vascaínos, e Romerito, com duas cabeçadas, virou para os tricolores. Porém, na reta final, Nenê levou o empate para o primeiro tempo.

A partida seguiu equilibrada na etapa final, e o Fluminense voltou a ficar na frente graças a um pênalti convertido por Leomir. Mas, aos 44, Nenê decretou o empate em 3 a 3.

Cerca de um mês depois, tricolores e vascaínos se reencontraram, mas o panorama foi bem diferente: em jogo fraco, o Fluminense teve mais chances, mas as duas equipes só ficaram no 0 a 0. O Tricolor das Laranjeiras liquidou suas possibilidades de se manter na Libertadores (o Argentinos Juniors foi o classificado na chave, que também tinha o Ferro Carril).

Já primeira fase na Sul-Americana de 2006, foi a vez de Fluminense e Botafogo fazerem seu primeiro clássico de nível continental. Mesmo com um a menos, os tricolores abriram o placar com Arouca, e viram os alvinegros garantindo o 1 a 1 com Juninho.

No jogo de volta, foi a vez do Botafogo abrir o placar, com gol de falta de Júnior César. Entretanto, nos acréscimos, Marcão sacramentou a igualdade em 1 a 1 e levou a decisão da vaga para os pênaltis. Nas cobranças, Tuta, Petkovic, Marcelo e Thiago Silva converteram para os tricolores, e Junior César e Reinaldo marcaram para os botafoguenses. Mas, além de Thiago perder, William roubou a cena negativamente, ao praticamente recuar para o goleiro sua cobrança, finalizando em 4 a 2 a disputa de pênaltis.

Esporte