PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Das vaias aos gols, Diego chama responsa: 'Estamos sujeitos ao erro'

20/10/2017 07h00

Vaiado por parte da torcida do Flamengo quando o Flamengo ainda empatava com o Bahia, o meia Diego deu a volta por cima na partida e fez dois gols na goleada de 4 a 1 na Ilha do Urubu. Ele chamou a responsabilidade para cobrar um pênalti e depois, bem posicionado, colocou outra bola na rede. Aliviado ao fim do jogo, o camisa 35 contou que manteve a calma para pegar a bola no momento decisivo e lembrou que todos erram.

"Sem dúvida nenhuma procurei manter meu psicológico otimista. Cobrança de pênalti é muito difícil, independentemente do que você está vivendo. Os goleiros estão a cada dia mais preparados. Fui feliz. Estamos sujeitos ao erro. Independentemente do nome do jogador. Estou aqui para assumir esta responsabilidade, acredito que tenho potencial para isso. Estou extremamente feliz", comentou.

Diego minimizou os vaias recebidas durante o jogo contra o Tricolor de Aço e preferiu exaltar a torcida. Após fazer o primeiro gol, ele fez um gesto de reverência aos torcedores, decretando as pazes.

"Às vezes, o torcedor fica triste e a maneira que eles têm de manifestar é essa (vaiando). Eu tenho que reverenciá-los, pois me deram muita força nos momentos difíceis e na hora do pênalti. Eles são importantes e, quando querem, ganham jogos para o Flamengo", disse.

Diego é o vice-artilheiro do Rubro-Negro na temporada, com 15 gols. Ele não vinha mantendo boas atuações, mas ganhou novo ânimo depois de voltar a brilhar diante do Bahia.

Rueda diz que Diego é um 'ícone' para o Flamengo

Como já era esperado, o meia Diego recebeu muitos elogios do técnico Reinaldo Rueda após a vitória sobre o Bahia. O treinador colombiano descreveu o camisa 35 como um 'ícone' para o grupo rubro-negro.

"É muito importante o apoio da torcida (para Diego). Ele é um ícone para nós por sua liderança. Teve caráter para pegar a bola. Isso é bom para o futuro do Flamengo", comentou Rueda.

Na vitória sobre a Chapecoense, no último fim de semana, Diego entregou a bola nas mãos de Everton Ribeiro para uma cobrança de pênalti. No entanto, o companheiro vacilou e praticamente recuou nas mãos de Jandrei. Contra o Bahia, o camisa 35 pegou a bola e decidiu.

Esporte