PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Eduardo da Silva analisa duelo entre Croácia e Grécia e fala sobre futuro

19/10/2017 08h15

Na última terça-feira, a UEFA sorteou os confrontos da repescagem europeia que vão definir as últimas quatro vagas do continente para a Copa do Mundo. Os duelos serão Itália x Suécia, Irland do Norte x Suíça, Dinamarca x Irlanda e Croácia x Grécia. Sobre o último duelo, o LANCE! entrevistou o atacante Eduardo da Silva, que atualmente defende o Atlético-PR, mas atuou no futebol croata por muitos anos e acabou se naturalizando para defender a seleção local. Ele, inclusive, participou da Copa do Mundo de 2014, disputada no Brasil.

- Sempre acompanho a Croácia. É uma seleção muito respeitada na Europa, tem um time forte. Desde que virou independente, a seleção só ficou fora de duas competições internacionais, que foram a Euro 2000 e a Copa do Mundo de 2010. Sempre estão disputando e chegam como favoritas nos grupos que acabam sendo sorteadas - explica Eduardo, ressaltando o favoritismo dos croatas diante da Grécia, mas alertando para os perigos do adversário:

- A Croácia é favorita neste duelo de repescagem, mas a Grécia é um adversário chato. Eles jogam por uma bola. Eu os enfrentei uma vez pelas eliminatórias da Euro e no primeiro jogo empatamos em casa. No segundo, perdemos por 2 a 0. Eles continuam com a mentalidade de 2004, quando venceram a Euro em Portugal.

Eduardo da Silva também falou sobre a força do elenco atual, que conta com um meio-campo de respeito, formado pelo trio Rakitic (Barcelona), Kovacic e Modric (ambos do Real Madrid). O atacante lembrou que todos os jogadores da seleção atuam nas grandes ligas da Europa.

- Desde a época em que comecei a atuar pela seleção, há uns 10, 12 anos, a Croácia tem jogadores de grande nível. Os menos conhecidos atuam nas ligas do leste europeu, que são Rússia, Ucrânia... O resto são das equipes top de linha da Europa, como Real Madrid, Barcelona, Juventus, Liverpool, entre outras - ressalta, explicando o que falta para os croatas chegarem mais longe em uma competição internacional:

- Falta um algo a mais nos jogos decisivos. A Croácia tem tido dificuldades. Um dexemplo real foi na última Copa do Mundo. Fizemos um grande jogo contra o Brasil, vencemos Camarões e fomos decidir a vaga diante do México, que por nome e qualidade, eram inferiores ao nosso time, mas acabamos eliminados. Na Euro de 2016 foi parecido, ganharam da Espanha, se classificaram em primeiro, mas enfrentaram Portugal nas oitavas. O Cristiano Ronaldo só deu um chute a gol, na prorrogação. O goleiro rebateu e o Quaresma fez no rebato. São detalhes que fazem diferença.

FUTURO INDEFINIDO

Eduardo da Silva atualmente defende o Atlético-PR. Contratado pela equipe em março, após uma passagem pelo Shakhtar Donestk (UCR), o atacante ainda não sabe se continuará em Curitiba no ano que vem. O jogador chegou a ter uma boa sequência com Paulo Autuori no comando, mas acabou perdendo espaço com a chegada de Eduardo Baptista e posteriormente, Fabiano Soares. Mesmo assim, ele se mostra focado para a reta final do Campeonato Brasileiro.

- Vou conversar com a diretoria no fim da temporada. Cheguei ao clube em março. Comecei a ter sequência boa de jogos com o Paulo Autuori no comando. Houve a troca de treinador quando eu vivia um bom momento. De lá pra cá eu não tive mais sequência, entrei em um jogo aqui, outro ali. É opção do treinador. Não sei o que vai acontecer daqui pra frente, nós temos a reta final do brasileiro, estou focado em treinar forte e estar preparado para entrar se for preciso - finalizou.

Esporte