PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidente do PSG é convocado a depor por suspeita de corrupção

18/10/2017 15h54

Presidente do Paris Saint-Germain e CEO da rede de tv BeIN Sports, Nasser Al-Khelaifi está sob investigação da justiça da Suíça. O catari é acusado de fraude na compra de direitos de transmissão das próximas Copas de Mundo e foi intimado a depor ao Ministério Público suíço no dia 25 de outubro.

Na semana passada, o Ministério Público abriu um processo para investigar uma suposta compra de votos entre Al-Khelaifi e o ex-secretário executivo da Fifa, Jérôme Valcke, na tentativa de garantir a transmissão das Copas de 2026 e 2030.

Em comunicado à imprensa francesa, o advogado de Al-Khelaifi afirmou que o empresário "deseja ser ouvido pelo Ministério Público da Suíça" e "contesta qualquer possibilidade de corrupção e vai dar as devidas explicações aos magistrados suíços".

De acordo com o MP suíço, as investigações começaram no dia 20 de março e um terceiro acusado também é suspeito de suborno, fraude, gestão desleal e falsificação de documentos ao lado de Al-Khelaifi e Valcke. O órgão afirmou em comunicado que:

- Há a suspeita de que Valcke aceitou indevidas vantagens de um negociador de direitos esportivos, ligadas à cessão de direitos para alguns países das Copas do Mundo de 2018, 2022, 2026 e 2030, e de Nasser Al-Khelaifi, ligadas à cessão de direitos esportivos para alguns países das Copas do Mundo de 2026 e 2030.

Afastado da Fifa desde 2016 por suspeita de má gestão, Jêrome Valcke já foi interrogado pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) na última quinta-feira, e os dois processos do ex-secretário estão conectados.

Presidente do PSG desde 2011 e conhecido por suas contratações milionárias, Nasser Al-Khelaifi também acumula o cargo de diretor executivo da rede televisiva BeIN Sports desde 2006, que transmite o Campeonato Francês pelo mundo.

Esporte