PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Elenco fechado e R$ 68 milhões : o Santos na janela de transferências

Neto Tuareg/Santos FC
Imagem: Neto Tuareg/Santos FC

31/08/2017 06h00

O Santos chega ao último dia da janela de transferências com saldo positivo por ter cumprido metas referentes às finanças e ao futebol. Um dos objetivos da diretoria era vender um jogador para melhorar o fluxo de caixa e ao mesmo tempo diminuir o elenco com jogadores que não estavam sendo aproveitados.

O reforço na economia veio com a venda de Thiago Maia, para o Lille, da França. Com o valor fechado em R$ 51 milhões, o Peixe, que tinha 70% dos direitos econômicos do volante, ficou com R$ 35,7 milhões, montante que pode diminuir devido a acordos que estão sendo feitos na Justiça após uma ação movida pela empresa DLX, que pode ficar com R$ 14 milhões.

Além da venda, o Alvinegro recebeu R$ 33 milhões do Barcelona (ESP) como parte na negociação que levou Neymar ao PSG (FRA). O dinheiro representa a parcela do Santos como clube formador do atacante.

Sem realizar outras contratações, a diretoria santista pretende usar o dinheiro para equilibrar as contas e pagar dívidas. Das oito contratações, seis foram feitas no início da temporada e duas na metade. Foi totalizado o gasto de R$ 26,3 milhões em compras, fora pagamento de luvas e bonificações. Os jogadores que chegaram à Vila Belmiro foram o zagueiro Cleber (R$ 7,3 milhões), o lateral Matheus Ribeiro (sem clube), os volante Leandro Donizete (sem clube) e Matheus Jesus (emprestado), e os atacantes Bruno Henrique (R$ 14 milhões), Vladimir Hernández (R$ 5 milhões), Kayke (emprestado) e Nilmar (sem clube).

Para fechar o elenco, o Santos ainda emprestou Cleber e o meia Rafael Longuine ao Coritiba, além do lateral-esquerdo Caju, ao Lille, da França, em negociação ainda não concluída. Rodrigão foi para o Bahia até o fim da temporada.

Nesta quinta-feira, último dia da janela de transferências para a maioria dos países europeus (na Espanha se fecha na sexta-feira), o Peixe não pretende negociar mais nenhum atleta, apesar de ter recusado ofertas, como foi o caso do zagueiro titular Lucas Veríssimo, que recebeu proposta do Nantes, da França, de R$ 13 milhões).

Para a sequência da disputa da Libertadores e do Brasileirão, o Peixe mantém o time-base com Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Alison (substituto de Thiago Maia) e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.

As preocupações da diretoria até o fim do ano, com exceção da eleição presidencial, seguem sendo as renovações de contrato de Lucas Lima e Ricardo Oliveira. Com o primeiro, ainda não foi dada uma resposta à oferta, já com o segundo o presidente Modesto Roma Júnior disse em recentes entrevistas ter a situação mais encaminhada, no entanto, o atacante afirma que quer voltar a se sentir importante para o time antes de assinar um novo vínculo. Ambos têm a permanência garantida no Peixe até o dia 31 de dezembro.

Esporte