PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Anderson Martins mostra que pode resolver problema da zaga do Vasco

Paulo Fernandes / Flickr do Vasco
Imagem: Paulo Fernandes / Flickr do Vasco

31/08/2017 07h35

O zagueiro Anderson Martins fez apenas dois jogos após o seu retorno ao Vasco, mas seu desempenho já deixou animada a torcida, que relembrou a boa passagem do jogador pelo clube em 2011, quando foi campeão da Copa do Brasil. Principal pedido de contratação dos torcedores, o defensor teve grande atuação na vitória por 1 a 0 contra o Fluminense e mostrou que pode ser o pilar para dar estabilidade para a zaga cruz-maltino no Campeonato Brasileiro.

O Cruz-Maltino já levou 34 gols em 22 partidas na competição nacional. Para ter ideia do drama que passa a defesa da equipe, apenas o lanterna Atlético-GO (36 gols sofridos) e a Chapecoense (35 gols sofridos), também na zona de rebaixamento na 17ª posição, foram vazados mais vezes.

Por conta disso, Anderson surge como esperança para resolver o problema. Ao lado de Breno contra o Flu, formou uma dupla de zaga que passou segurança. Tanto que Henrique Dourado, um dos artilheiros do Brasileirão com 12 gols, foi anulado na partida e não conseguiu nenhuma finalização ao gol de Martin Silva. Aliás, o goleiro uruguaio pouco teve trabalho no clássico.

Anderson Martins realizou três desarmes contra o Fluminense, e um deles foi o ponto alto do zagueiro na partida. Aos 47 do segundo tempo, ele deu um carrinho certeiro cortando um passe que ia deixar Wellington Silva livre para invadir a área, e levantou os torcedores no Maracanã.

Muito tranquilo em campo, o defensor também chamou a atenção na qualidade da saída de bola. Ele deu 29 passes no clássico e não errou nenhum.

Apesar de dizer que está mais à vontade, Anderson Martins contém a empolgação e admite que ainda não está 100% em relação a forma física e ritmo de jogo. O zagueiro diz que isso vai ser adquirido com o tempo de trabalho no clube.

"Espero o mais rápido possível eu possa estar desempenho o meu futebol que todos os torcedores esperam", disse o zagueiro.

Para isso, essa parada de duas semanas sem jogos será importante. Afinal, é mais um período que o zagueiro tem para apenas treinar e se entrosar com os companheiros. Além disso, ele vai poder assimilar a forma que o novo técnico Zé Ricardo gosta que a equipe atue.

Esporte