PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Vitória na Bahia faz Botafogo unir resultado com postura ofensiva

Felipe Oliveira/Bahia
Imagem: Felipe Oliveira/Bahia

29/08/2017 07h00

Mais do que vencer, o Botafogo convenceu no último domingo. Convenceu o seu torcedor, a imprensa e os outros clubes de que ele não é só um time que se defende e sai no contra-ataque. O triunfo de 2 a 1 do Alvinegro diante do Bahia, em plena Fonte Nova, pelo Campeonato Brasileiro, contou com características que o treinador Jair Ventura indicou logo após a eliminação para o Flamengo na semifinal da Copa do Brasil: posse de bola e, por consequência, troca de passes, e presença no campo do adversário.

Primeiro, a posse de bola. Pela sétima vez no Brasileirão, o Botafogo foi superior ao adversário no quesito, mas só em duas delas saiu vitorioso. A outra havia sido justamente contra o Bahia, no primeiro turno.

Esta também é a segunda vez que o Alvinegro alcança a marca de 60% de posse de bola em um jogo na competição. Na outra oportunidade, a equipe não só atingiu o feito, como também passou dele: 67 % contra o Avaí e derrota em pleno Nilton Santos.

Agora, a troca de passes. Depois de um período de sobe e desce no setor, o time construiu um crescimento nas últimas quatro rodadas: 229 passes certos contra o Cruzeiro; 264 diante do Grêmio, 303 na partida com a Ponte Preta e 443 na Fonte Nova. Este número perde de um para o empate com o Atlético-MG e de lavada para o confronto com o Avaí (527 a 443). Mais uma vez, o Botafogo mostrou que tinha dificuldades de aliar bons números com resultados.

Para o volante Rodrigo Lindoso, o elenco poderia ter eliminado o Flamengo na Copa do Brasil se fosse ousado como foi contra o Triolor Baiano.

"A gente errou em muitas coisas contra o Flamengo, mas não foi por isso que a gente perdeu. Temos que saber perder e dar os méritos pra eles. A gente deixou de fazer muita coisa e pensou: contra o Bahia tinha que ser diferente. Os números de finalizações, a posse de bola e a gente jogando em cima deles mostraram isso. É o diferencial da nossa equipe. Temos um grupo muito qualificado e vamos mostrar isso agora", comentou Lindoso, o jogador com mais passes certos pelo Botafogo no Brasileirão.

Outro a opinar sobre o tema foi o seu companheiro de meio-campo, Dudu Cearense. Ele quer ver o time assim no sexto clássico entre as equipes na temporada, no próximo dia 10, no Nilton Santos:

"Fizemos por onde para vencer. O grupo está de parabéns pela forma como jogou, se impondo desde o começo. Jogamos como é o Botafogo de verdade. Temos é que jogar como jogamos contra o Bahia para vencer o Flamengo. Agredir mesmo, ter mais atitude", opinou.

O Botafogo versão Brasileirão de 2017 era assim: ou vencia com números modestos ou perdia com números robustos. A vitória contra o Bahia mostrou que o Alvinegro pode fazer esta aliança.

 

Esporte