PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Eurico diz que Vasco trabalha para liberação de São Januário na Justiça

24/08/2017 17h31

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, contou nesta quinta-feira que o clube está trabalhando para a desinterdição de São Januário junto a Justiça comum. Isso que falta para o Cruz-Maltino poder mandar o jogo contra o Grêmio, no próximo dia 10, no estádio. O mandatário vascaíno espera que as partidas contra o time gaúcho e a Chapecoense, que precisam ser com portões fechados por conta da punição do STJD, sejam na Colina Histórica.

- Já conseguimos desinterditar na Justiça Desportiva e agora estamos trabalhando para a liberação na Justiça comum. Eu espero que os dois jogos que faltam da punição que o Vasco recebeu de mando de campo, ele possa realizar aqui em São Januário com portões fechados - disse Eurico, não revelando detalhes das ações que o clube está tomando para isso.

- Eu nunca digo o que a gente vai fazer, mas o Vasco está recorrendo para isso - completou.

O presidente do Cruz-Maltino comentou que o clube perdeu muito com a punição por conta das confusões no clássico contra o Flamengo, pelo Brasileirão. Segundo ele, o maior prejuízo foi técnico.

- O prejuízo foi todo. Eu já esqueço do prejuízo financeiro. O principal foi o prejuízo técnico, que não se recupera. O financeiro depois tem como recuperar - disse o mandatário Cruz-Maltino.

Em quatro jogos em que mandou fora de São Januário, o Vasco conseguiu apenas dois pontos. A equipe empatou em 0 a 0 com o Santos no Engenhão, perdeu por 1 a 0 e 3 a 0 para Atlético-PR e Cruzeiro, respectivamente, e ficou na igualdade em 1 a 1 com o Palmeiras. As últimas três partidas foram em Volta Redonda.

Por causa das cenas de violência contra o Fla, o Ministério Público interditou São Januário por 180 dias. Para conseguir a liberação, o clube precisa apresentar determinações de segurança.

Esporte