PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com gols e assistência de Brenner, SP sub-17 vira sobre Fla e é campeão

Brenner foi um destaque do São Paulo na conquista do título  - saopaulofc.net
Brenner foi um destaque do São Paulo na conquista do título Imagem: saopaulofc.net

27/07/2017 20h43

Na semana passada, Brenner foi liberado pelo técnico Dorival Júnior do elenco principal do São Paulo para se juntar ao time sub-17 do clube na Taça BH Juvenil. E mostrou nesta quinta-feira como é decisivo: o atacante fez dois gols e deu assistência para o outro na vitória por 3 a 1 sobre o Flamengo, de virada, na decisão do torneio, garantindo o título para o Tricolor.

A partida foi disputada no estádio Independência, em Belo Horizonte, e marcou o quarto título do São Paulo na competição, sendo o segundo consecutivo. O Flamengo acumula três taças do campeonato, que é considerado o principal da categoria no futebol brasileiro.

E a conquista deste ano tem Brenner como grande nome. Passou a atuar apenas nas quartas de final e se isolou na artilharia do torneio com seis gols em três partidas. Fez dois gols por jogo: na vitória por 3 a 0 sobre o Fluminense, nas quartas de final, no 4 a 1 diante do Atlético-MG, na semifinal, e no triunfo por 3 a 1 na decisão desta quinta-feira. Outro destaque do São Paulo na competição foi o meio campo Marco Antonio, o capitão da equipe.

Antes de Brenner  brilhar, o Flamengo chamou atenção. No primeiro tempo, ocupou o campo do Tricolor e teve no toque de bola e na movimentação de Rhyan e Marx Lenin suas principais virtudes. O São Paulo demorou a mostrar um repertório além de lançar Brenner, mas, mesmo assim, o atacante quase abriu o placar aos nove minutos, quando chutou em cima do goleiro.

Quando a equipe paulista começava a avançar, o Flamengo abriu o placar. Aos 25 minutos, Marx Lenin acertou um lindo lançamento da lateral para Vitor Ricardo entrar na área, nas costas da zaga. O goleiro Eduardo fez a primeira defesa, mas Vitor Ricardo aproveitou o rebote.

Após sair atrás no placar, o São Paulo passou a mostrar qualidade na troca de passes, exibindo um repertório além da insistência com Brenner, e foi para o intervalo melhor na partida. Voltou para o segundo tempo acertando a marcação para fechar espaços do Flamengo e aproveitou-se do nervosismo do time carioca, que se jogou à frente, para matar a partida.

O meio-campista Helinho entrou de vez na partida e foi limpando rivais até tocar na área para Rodrigo Nestor só ajeitar para Brenner empatar, aos nove minutos. Dominado, o Flamengo viu o Tricolor tocar a bola de pé em pé na sua área até Brenner entregar o gol para Rodrigo Nestor, aos 12.

O clube carioca foi de vez para o ataque e Brenner, que não parou de dar trabalho no segundo tempo, selou a conquista: aos 22 minutos, aproveitou contra-ataque puxado por Antony, outro destaque da final, e sentenciou o 3 a 1. E graças a Vitor Hugo as redes não foram mais balançadas: o goleiro do Flamengo pegou até pênalti sofrido e batido por Antony nos acréscimos.

Esporte