Álvaro Pacheco lamenta chances perdidas pelo Vasco em derrota para o Juventude: "Entramos nervosos"

O Vasco foi derrotado pelo Juventude, por 2 a 0, nesta quarta-feira, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Ainda sem vencer no comando do Cruzmaltino, o treinador Álvaro Pacheco admitiu que sua equipe se abalou com o gol sofrido e lamentou as chances perdidas para empatar o jogo.

"Queríamos ser capazes de conquistar nossa primeira vitória. Penso que foi um jogo em que nós entramos nervosos. Não entramos da forma como nós pretendíamos. As correções táticas que nós fizemos no intervalo foram positivas, porque a equipe entrou muito bem na segunda etapa. Entramos muito mais dominantes, muito mais assertivos, controlando os espaços. No melhor momento do Vasco sofremos um gol, acho que isso nos afetou um bocado", avaliou.

"Tivemos oportunidades para conseguir fazer o gol de empate. Fizemos um gol (anulado), tivemos um lance que, na minha opinião, poderia ser duvidoso dentro da área, tivemos também o lance que o Serginho apareceu livre e poderia ter feito o gol. No último minuto sofremos o segundo gol", completou.

Continua após a publicidade

O treinador português já comandou o Vasco em quatro oportunidades, com três derrotas (Flamengo, Palmeiras e Juventude) e um empate (Cruzeiro), somando apenas um ponto em 12 possíveis, no Campeonato Brasileiro. Depois do apito final, surgiram rumores sobre uma possível demissão de Álvaro Pacheco.

"Não gosto de arranjar desculpas. Nós chegamos aqui em um momento complicado, de muita transformação, de instabilidade. Não podemos esconder que os dois primeiros jogos nós fizemos com dois adversários muito fortes, que já estão treinados há muito tempo, têm algumas rotinas, já são jogadores que têm uma dinâmica muito forte. Nesses dois jogos criamos alguma ansiedade. No último jogo, em casa, penso que a equipe deu uma resposta dentro daquilo que nós pretendíamos. Hoje não fomos capazes de dar essa continuidade, mas acho que faz parte do processo. Temos que manter a sanidade e perceber o que falhou hoje. Faltou mais audácia e, principalmente, capacidade de pensar o jogo, porque estávamos preparados para aquilo que o adversário queria nos provocar. Tem a ver também com o momento, um pouco mais de tranquilidade e sanidade para tomar as melhores decisões", disse.

Com apenas sete pontos conquistados, em dez partidas, o Vasco ocupa a 16ª posição e ainda pode entrar na zona de rebaixamento até o final da décima rodada. A equipe volta a campo neste sábado, às 21h30 (de Brasília), quando recebe o São Paulo.

"É um momento em que não vamos fugir. É um momento complicado, que nós não gostamos, mas temos que continuar a trabalhar e focados naquilo que nós podemos controlar, que é trabalhar, e sermos capazes de estarmos mais preparados no próximo jogo. Eu acho que a vida do treinador é feita disso, bons e maus momentos. Eu não posso desistir e nem duvidar das minhas capacidades, aquilo que eu trago e que vou fazer aqui com o Vasco. Não vou fugir do momento, é verdade, estamos passando por um momento que ninguém queria, mas temos que continuar a trabalhar, focar e olhar para o próximo desafio. Perceber o que temos que fazer para sermos capazes de alcançar as vitórias", concluiu Pacheco.

Deixe seu comentário

Só para assinantes