Beraldo descarta vantagem por jogar com Marquinhos no PSG e conhecer Dorival

O zagueiro Beraldo, do Paris Saint-Germain (PSG), falou nesta segunda-feira em entrevista coletiva da Seleção nos Estados Unidos. O ex-jogador do São Paulo afirmou que a a proximidade com Dorival e o entrosamento com Marquinhos, seu companheiro no time francês, não garantem vantagem na briga por um lugar de titular do Brasil.

"A gente tem que mostrar todos os dias para ele porque merecemos ser titulares. Eu acredito que não é porque eu conheço mais o Marquinhos ou o Dorival que posso ter mais oportunidade de poder jogar, mas sim demonstrando dentro de campo", disse o jogador, comandado pelo técnico no São Paulo.

"Não é em uma convocação que vamos aprender todos os ensinamentos do Dorival. Eu e o Rafa (Rafael) ainda podemos saber um pouco mais, porque trabalhamos um ano inteiro com ele. Então, a gente sabe mais do que ele quer, o que deseja. Muitas vezes, podemos até ajudar os outros companheiros", acrescentou Beraldo, formado na base do São Paulo.

Continua após a publicidade

Falando mais sobre a defesa do Brasil, que se mostrou frágil nos últimos jogos, o zagueiro de 20 anos concluiu que ainda há detalhes a serem acertados antes da estreia na Copa América.

"Sofremos três gols (nos dois últimos amistosos). A gente pode ver o que errou, tem uma semana ainda de trabalho antes de estrear e acredito que esses detalhes vão ser ajustados. O Dorival fala que precisamos todos juntos defender e se entregar um pouquinho mais, sempre mantendo a organização defensiva, independentemente do momento do jogo", declarou Beraldo.

O Brasil estreia na Copa América na próxima segunda-feira, às 22h (de Brasília), contra a Costa Rica.

Deixe seu comentário

Só para assinantes