Santos joga mal, perde do Operário e chega a quatro derrotas seguidas na Série B

O Santos segue em crise na Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite desta sexta-feira, o Peixe jogou mal e perdeu para o Operário, no Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa, por 1 a 0. Agora são quatro derrotas consecutivas na Segunda Divisão.

O resultado aumenta ainda mais a pressão sobre o técnico Fábio Carille. O Alvinegro Praiano segue fora do G4 e caiu para o sexto lugar da tabela de classificação, com 15 pontos. O Fantasma, por sua vez, ultrapassa o Santos e pula para a segunda posição, com 18 pontos, mesma pontuação do líder América-MG, que tem um jogo a menos.

O Santos entra em campo novamente na próxima quarta-feira, contra o Goiás. O duelo está agendado para as 19h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 11ª rodada da Série B.

Já o Operário mede forças com a Chapecoense, na próxima segunda-feira, a partir das 21h, na Arena Condá, também pela 11ª rodada da Segunda Divisão.

O jogo

Os primeiros 15 minutos de jogo foram truncados e de poucas emoções. Ambas as equipes cometiam muitos erros de passe e não conseguiram criar chances de perigo.

Logo na primeira oportunidade, aos 20 minutos, o Operário inaugurou o placar. Após uma cobrança de falta na área, Joaquim afastou mal e viu a bola ficar com Willian Machado. O zagueirão mostrou categoria, driblou Pituca e chutou na saída de Gabriel Brazão para colocar o Fantasma em vantagem na partida.

Em pouco mais de 30 minutos de bola rolando, o Santos, até então, não havia finalizado a gol uma vez sequer. O time assustou só aos 34, quando Willian Bigode roubou a bola perto da entrada da área e tocou para Giuliano, mas o meia não conseguiu dominar e foi desarmado pela marcação.

O Operário quase aumentou a vantagem aos 37 minutos. Rodrigo Rodrigues recebeu na meia-lua, passou entre João Schmidt e Diego Pituca e soltou uma pancada com a perna direita. A bola tirou tinta da trave esquerda defendida por Gabriel Brazão.

Continua após a publicidade

Nada parecia funcionar para o Santos. Mal posicionado, o time de Fábio Carille cometia inúmeros erros técnicos e de decisões. O Peixe jogou mal durante todo o primeiro tempo e não deu trabalho algum ao goleiro Rafael Santos.

Segundo tempo

O Santos voltou mais ligado do intervalo e, logo aos sete minutos, assustou o Fantasma. Otero cobrou falta na área, e Joaquim, sozinho, chegou chutando, mas mandou por cima do gol.

Aos 19 minutos, foi a vez de Pituca receber de João Schmidt e chutar colocado, de média distância. A bola, porém, foi à direita da meta defendida por Rafael Santos. Já aos 24, o Operário respondeu por meio de Maxwell, que puxou um contra-ataque, cortou Joaquim e bateu firme, mas parou em boa defesa de Brazão.

O Peixe jogava mal, mas quase diminuiu aos 37 minutos. Após cobrança de falta na área, Furch ajeitou para Giuliano de cabeça, mas o meia completou mal e jogou por cima.

Aos 39, o Fantasma chegou com perigo através de Jacy. Após uma disputa área, a bola sobrou com o volante, driblou a marcação e finalizou rasteiro, acertando a trave do goleiro Gabriel Brazão. O Santos até tentou fazer um 'abafa' nos últimos minutos e chegou a empatar com Furch, aos 51 minutos, mas o tento foi anulado por impedimento. O Peixe, portanto, não conseguiu alterar o placar e amargou mais uma derrota, a quinta na Série B.

Continua após a publicidade

FICHA TÉCNICA

OPERÁRIO 1 X 0 SANTOS

Local: Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR)

Data: 14 de 06 de 2024 (sexta-feira)

Horário: às 19h (de Brasília)

Árbitro: Alex Gomes Stefano (RJ)

Continua após a publicidade

Assistentes: Daniel de Oliveira Alves Pereira (RJ) e Raphael Carlos de Almeida Tavares dos Reis (RJ)

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (Fifa-RJ)

Cartões amarelos: Hayner, Pedrinho, João Schmidt, Gil e Otero (Santos); Jacy, Pará e Vinícius Diniz (Operário)

Cartões vermelhos: Nenhum

GOL: Willian Machado, aos 20? do 1ºT (Operário)

OPERÁRIO: Rafael Santos; Santiago Ocampos (Fagner Alemão), Willian Machado, Índio (Vinícius Diniz) e Pará; Joseph, Jacy e Rodrigo Rodrigues (Marco Antônio); Pedro Lucas (Ronald), Maxwell e Daniel Lima (Ronaldo).

Continua após a publicidade

Técnico: Rafael Guanaes

SANTOS: Gabriel Brazão; JP Chermont (Rodrigo Ferreira), Gil, Joaquim e Escobar; João Schmidt (Serginho), Diego Pituca e Giuliano; Hayner (Otero), Pedrinho (Guilherme) e Willian Bigode (Furch).

Técnico: Fábio Carille

Deixe seu comentário

Só para assinantes