Com Palmeiras em reformulação, Abel cita assédio europeu e "barra" mais saídas

O técnico Abel Ferreira não quer mais saber de venda de jogadores do elenco do Palmeiras. Depois da vitória por 2 a 0 sobre o Vasco, no Allianz Parque, o treinador citou o assédio europeu em cima dos atletas. Nesta semana, a equipe se despediu em definitivo de mais dois jogadores: Luis Guilherme e Luan.

"É um momento em que o vento está forte em direção à nossa caravela e temos que ajustar as velas. Mas, não é nada de novo, já sabíamos que quando começasse o campeonato, íamos perder jogadores para as seleções. Sinceramente, não esperava perder tanto por vendas. Há algumas situações que fazem o vento ser forte, o fato do Endrick sair, e já sabíamos ele iria sair. Agora o Luis Guilherme, o Estêvão. A moeda europeia é forte. É difícil competir contra eles. Temos essas questões das vendas e das possíveis chegadas de jogadores", disse Abel.

"Não vão haver muitas mexidas, a qualidade paga-se, não vou experimentar mais jogadores. Tem muitos clubes da Europa, alguns de Portugal, inclusive, dirigentes que ligam para nossos jogadores. Não podemos ficar sem nossos jogadores Fico feliz pelo Piquerez hoje, acho que fez bem, um grande lateral esquerdo. Muitas ofertas: veio para o Luan, foi vendido. Veio para o Murilo, não podemos deixar sair, veio para o Veiga, Zé Rafael, Piquerez, Rony e para o Flaco López, mas não posso deixar sair. O vento começa a soprar, mas o capitão tem que dizer para onde ir. Ajustar as expectativas dos nossos jogadores e fazer, que é jogar futebol", seguiu.

Antes mesmo da saída de Endrick e dos convocados para a Copa América, Abel Ferreira já havia citado uma reformulação necessária na equipe. Durante o período da data Fifa, o Palmeiras se despediu do meia Luis Guilherme, que foi anunciado pelo West Ham nesta quinta-feira, e do zagueiro Luan, que deve reforçar o Toluca, do México. O experiente jogador recebeu homenagem do clube no intervalo do duelo contra o Cruzmaltino.

"Queria ficar com o Endrick, queria. Também queria ficar com o Luis, não sou burro. Mas, quando vêm propostas irrecusáveis, não tem o que fazer. Vamos pensar no agora, como vamos ficar melhor com as saídas de Endrick, Luan e Luis Guilherme. Essa é a missão do treinador: arranjar soluções", declarou.

Por outro lado, o Verdão tem apenas um reforço garantido: o do meia-atacante Felipe Anderson. O atleta chega da Lazio depois de longo período na Europa. O Verdão também tem conversas avançadas pela contratação de Agustín Giay, meio-campista do San Lorenzo. Abel, porém, só falará de reforços quando estes se apresentarem ao clube. "O único que foi contratado foi o Felipe Anderson. Quando chegar vou falar sobre ele", pontuou.

No jogo desta quinta-feira, mesmo com as mudanças forçadas, por saídas definitivas e convocações, o Palmeiras mostrou bom desempenho e teve uma vitória convincente. O treinador elogiou a postura da equipe durante o jogo e cobrou os atletas que podem assumir a liderança do time.

"Houve jogadores que baixaram o rendimento, o que é normal, é natural. Estamos em um período que se calhar nosso jogo ofensivo não era tão fluído como foi na primeira parte nos 25 primeiros minutos. Dinâmica, intensidade, qualidade. Essa equipe, quando não sai na qualidade, sobra no esforço, na transpiração, isso nunca tive nada a dizer. Temos que nos ajustar. Só temos dois dos nossos capitães, o Weverton, o Rocha e agora o Dudu que pode nos ajudar. E ele esteve no banco por isso. O Gómez está fora, Luan vai sair. Tem jogadores que têm que dar um passo à frente. Murilo, Zé, Mayke, Veiga, Rony, que são jogadores mais velhos que tem que assumir a liderança para agregar a responsabilidade para mantermos a toada", finalizou.

O Palmeiras retorna a campo na próxima segunda-feira, quando enfrenta o Atlético-MG, pela nona rodada. A bola rola às 20h30 (de Brasília), na Arena MRV, em Belo Horizonte (MG). Com a vitória sobre o Vasco, o Verdão chegou aos 14 pontos e foi para a sexta posição.

Deixe seu comentário

Só para assinantes