Ídolo do São Paulo, Raí é convidado para conduzir a tocha olímpica dos jogos de Paris

Um dos grandes ídolos do São Paulo, Raí irá participar do revezamento da tocha olímpica dos jogos de Paris 2024. O ex-jogador anunciou em seu Instagram que vai conduzir a tocha no dia 23 de julho, três dias antes da cerimônia de abertura da Olímpiada.

Continua após a publicidade

Ver essa foto no Instagram

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Raí tem uma relação especial com a França, principalmente com Paris. O meia brasileiro jogou no Paris Saint-Germain durante cinco temporadas, criando assim uma forte identificação com o povo parisiense. No clube francês, Raí disputou 215 jogos e marcou 72 gols. Em 2020, durante um pleito oficial do PSG, o brasileiro foi eleito o maior jogador da história do clube.

Além disso, atualmente Raí é gerente e embaixador do Paris FC, clube da segunda divisão do Campeonato Francês. No anúncio feito em seu Instagram, o brasileiro agradeceu o convite feito e disse ter muito orgulho de ser símbolo da relação entre França e Brasil.

"Cheguei ao país das Olimpíadas em 1993 como atleta profissional. Aqui vivi com família e filhas, fiz muitos amigos, fui capitão do Paris Saint-Germain, me inspirei para criar a Gol de Letra, me tornei cidadão francês, mestre em Política Pública. Hoje sou embaixador do Paris FC e tenho muito orgulho de ser considerado símbolo desta relação França/Brasil, Brasil/França. Recebo este convite para carregar a tocha como um reconhecimento desta linda história de amor, aprendizados, conquistas e realizações, ainda longe de acabar", disse Raí.

Veja na integra o anúncio feito por Raí nesta quarta-feira:

"Vou carregar a tocha olímpica PARIS24!

Minha caminhada na França já é longa, mas está prestes a ganhar outros 200 metros pra lá de especiais.

Continua após a publicidade

Fui convidado a participar do revezamento, no dia 23 de julho, apenas 3 dias antes da Cerimônia de Abertura dos Jogos. Será em Versalhes, já na reta final para chegada em Paris.

Cheguei ao país das Olimpíadas em 1993 como atleta profissional. Aqui vivi com família e filhas, fiz muitos amigos, fui Capitão do Paris Saint-Germain, me inspirei pra criar a Gol de Letra, me tornei cidadão francês, mestre em Política Pública. Hoje sou embaixador do Paris FC e tenho muito orgulho de ser considerado símbolo desta relação França/Brasil, Brasil/França.

Participei ativamente da campanha para trazer um dos maiores eventos do mundo para PARIS.

Recebo este convite para carregar a tocha como um reconhecimento desta linda história de amor, aprendizados, conquistas e realizações, ainda longe de acabar"

Deixe seu comentário

Só para assinantes