Albânia vive crise no parlamento por causa da Eurocopa

A Albânia vive uma crise política por conta da Eurocopa. Desde 2016, a seleção albanesa não participava de um grande torneio oficial. Por isso, não haverá sessão no parlamento do país por cerca de 10 dias. Muitos deputados albaneses viajarão até a Alemanha para prestigiar a Albânia na Euro.

Segundo a imprensa albanesa, uma grande parte dos 140 deputados que compõem o parlamento viajarão para ver a Albânia na Eurocopa. Assim, o plenário do país que habitualmente acontece nas quintas-feiras, foi adiantado para esta quarta. Muitos dos políticos que irão até a Alemanha utilizarão seus carros, em viagens que podem durar mais de um dia.

São esperados mais de 50 mil albaneses para a estreia do país na competição contra a Itália, neste sábado, em Dortmund. A princípio, os deputados que viajarão até a Alemanha ficarão também para os outros dois jogos da Albânia na fase de grupos: contra a Croácia no dia 19 e contra a Espanha no dia 24. Isso gerou um grande descontentamento por parte de membros da oposição ao poder. Gazment Bardhi, chefe do partido opositor, pediu esclarecimentos ao primeiro-ministro Edi Rama sobre esta "violação do Regulamento".

"É quarta-feira e você decidiu tratar a Assembleia como sua vida pessoal. Como líder da sessão, você terá que explicar aos cidadãos por que surgiu um motivo insultuoso para que a sessão fosse transferida de quinta para quarta. Você tem a obrigação, porque tomou uma decisão unilateral sem consultar a oposição. Se esse (viajar para a Eurocopa) for o motivo, é um ato vergonhoso e nos distanciamos desse motivo banal", declarou Bardhi.

Deixe seu comentário

Só para assinantes