PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Brasileira Patricia Franco ganha o Iroman 70.3 no Rio de Janeiro; argentino vence no masculino

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

03/07/2022 15h26

Brasil e Argentina ficaram com os títulos do Itaú BBA Iroman 70.3, realizado na manhã deste domingo, no Recreio do Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A mineira radicada em São Paulo, Patrícia Franco, foi a mais rápida no feminino e garantiu a segunda vitória na temporada. Antes, havia vencido o Iroman 70.3 Florianópolis, em abril, enquanto o argentino Emmanuel Iodice ganhou no masculino pela primeira vez no Brasil.

Patrícia completou os 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21.2 km de corrida com o tempo de 4h35min01, seguida por outras duas brasileiras. Mary Ortega, com 4h45min48, e Flávia Meyer, com 4h49min04. Já Iodice completou a prova com o tempo de 4h07min09, seguido por dois brasileiros, Cid Barbosa, com 4h08min44, e Rodrigo Silveirinha, com 4h12min13. A competição reuniu mais de mil atletas de 23 países.

A prova deste domingo contou com as presenças de mais de mil atletas de diferentes nacionalidades.

A etapa carioca do Circuito IRONMAN 70.3 no Brasil aconteceu em um dia de muito sol e temperatura alta, deixando ainda mais belo o cenário da competição. Por outro lado, o calor e o percurso técnico deixam a briga pelo primeiro lugar ainda mais emocionante e dura. Os competidores, por sua vez, fizeram em ganharam suas medalhas com mérito.

Atravessando um excelente momento, Patricia Franco confirmou a condição de favorita entre as mulheres. Nem mesmo o fato de ter o pneu furado em parte do ciclismo acabou impedindo a triatleta do somar mais um importante título na carreira. Ela conseguiu o reparo no pneu e simplesmente fulminou as adversárias na corrida para cruzar em primeiro lugar no geral, com vantagem de mais de dez minutos em relação à vice-campeã.

"Competir no Rio é incrível. Essa atmosfera contagia e mostra porque é a Cidade Maravilhosa. Não nadei bem, pois sei que posso fazer muito melhor. Depois furou o pneu da bike, mas o reparo da equipe de organização foi muito rápido, o resultado na corrida foi extremamente positivo. No todo, gostei muito do desempenho, mas estou certa que poderia ter ido ainda melhor e isso anima muito", declarou a campeã no Rio de Janeiro em 2022.

Argentina vence pela primeira vez entre os homens no Recreio dos Bandeirantes

A sexta edição do Ironman 70.3 apresentou um país novo no topo do pódio masculino. Pela primeira vez, um argentino foi o primeiro colocado e recebeu todo o apoio do público carioca, deixando a tradicional rivalidade entre os dois países de lado. A jornada do triatleta não foi fácil. No comparativo com o segundo colocado, ele foi mais lento na natação e no ciclismo, mas conseguiu o melhor tempo da corrida e uma vantagem de quase quatro minutos, assegurando o primeiro lugar.

O pódio do masculino foi formado pelo argentino Emmanuel Iodice e pelos brasileiros Cid Barbosa e Rodrigo Silveirinha.

Iodice estava emocionado com a conquista, que teve um sabor especial. "Prova muito boa e um percurso muito rápido, com exceção da serra. A corrida pela orla é muito linda e, apesar do calor, consegui um ótimo tempo. É muito bom vencer, mas esse primeiro lugar foi uma revanche para mim. Nas duas outras vezes que competi no Brasil deixe escapar no final, mas desta vez não diminui o ritmo até cruzar a linha de chegada.

Já o potiguar Cid Barbosa avaliou sua apresentação como bastante positiva neste domingo numa prova com nível técnico alto. "Não esperava nada fácil, mas estou bastante contente. Gosto de correr no Rio e estive aqui em 2017 e agora estou de volta. O importante foi vir aqui e fazer o que treinamos. Outro motivo de alegria é poder competir em um mesmo evento com meus alunos", afirmou o atleta, que foi campeão do IRONMAN 70.3 Maceió em 2018 e vice-campeão em Florianópolis neste ano.

Futebol