PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dois torcedores do Boca Juniors presos em jogo contra o Corinthians são soltos

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

29/06/2022 18h49

Dois dos três torcedores do Boca Juniors que foram presos na noite da última terça-feira, durante o jogo contra o Corinthians, pela Libertadores, foram soltos após o pagamento da fiança de R$ 20 mil cada um, no início da noite desta quarta-feira.

Um deles foi acusado de injúria racial (aparece imitando macacos em imagens) e o outro de racismo (é o homem que faz uma saudação nazista). Os dois responderão em liberdade.

O terceiro torcedor, que também cometeu injúria racial, permanece detido no DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), já que não houve pagamento da quantia, e foi encaminhado para a prisão. Ele reside no Brasil.

Em relação à saudação nazista, em um primeiro momento, o torcedor foi enquadrado em apologia ao crime, que é inafiançável - o homem chegou a alegar que "mandava beijos" aos corintianos. Depois, porém, ele foi enquadrado no crime de racismo, também podendo pagar o valor de R$ 20 mil para ser liberado.

No total, seis torcedores foram detidos na noite da última terça-feira, mas somente três acabaram presos por conta de imagens que comprovam as alegações dos torcedores do Corinthians. Os outros torcedores argentinos, portanto, acabaram liberados.


O Corinthians se posicionou sobre o ocorrido em suas redes sociais, afirmando que "repudia veementemente os atos racistas" e que "estes comportamentos não serão tolerados".

Confira abaixo a nota completa:

O Corinthians repudia veementemente os atos racistas que envolveram torcedores argentinos na Neo Química Arena nesta terça-feira (28), durante o jogo contra o Boca Juniors pelas oitavas da CONMEBOL Libertadores. Todos foram prontamente conduzidos ao Jecrim do estádio.

Estes comportamentos não serão tolerados.

Dois dos torcedores foram enquadrados por injúria racial. A eles foram aplicadas fianças para liberação.

Fiel à sua história de luta, o Corinthians procederá novamente às queixas cabíveis - o que faremos sempre, até que não seja mais necessário.

Histórico

Esta é a terceira vez nesta edição da Libertadores que isso acontece em um jogo das duas equipes. Na fase de grupos, também na Neo Química Arena, durante a vitória brasileira por 2 a 0, um torcedor argentino imitou um macaco a dois torcedores corintianos.

Ele chegou a ser detido, mas o Consulado da Argentina pagou uma fiança de R$ 3 mil para sua liberação. O Boca foi multado em US$ 30 mil (R$ 157,3 mil).

No segundo turno, no dia 17 de maio, na Bombonera, torcedores repetiram o gesto em direção aos brasileiros. O Boca Juniors foi sancionado em US$ 100 mil (aproximadamente R$ 524,3 mil) pela infração.

Os valores são referentes à multa mínima. Na época do primeiro caso, o menor valor possível era de U$ 30 mil. O caso, no entanto, foi um dos vários que levaram a entidade a endurecer a pena, aumentando a multa mínima para U$ 100 mil. Além disso, os times poderão ser punidos jogando sem torcida ou parte dela em duelos em casa.

Futebol