PUBLICIDADE
Topo

Santos

Bustos só não utilizou dois jogadores de linha do elenco do Santos

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

27/05/2022 07h00

Classificação e Jogos

Em meio a um calendário apertado de jogos, o torcedor do Santos está se acostumando a ver uma nova escalação a cada partida. Desde que Fabián Bustos assumiu o comando do clube, foram raras as vezes que ele conseguiu repetir o mesmo time em jogos consecutivos.

Dos 33 jogadores que o argentino tem à disposição no elenco, ele só não utilizou quatro em 19 embates. Destes, dois são goleiros (Diógenes e Paulo Mazoti) e dois jogam na linha. Trata-se de Luiz Felipe e Robson Reis. Os zagueiros até já foram relacionados, mas nem sequer saíram do banco.

Um motivo que pode explicar a falta de oportunidade para os defensores é a grande concorrência do setor. Bustos conta com Maicon, Bauermann, Velázquez e Kaiky para a função de zagueiro.

Já no meio de campo e ataque, o comandante tem testado vários jogadores. A Copa Sul-Americana vinha sendo o grande laboratório do treinador, que já deixou claro que seguirá rodando o elenco nos próximos meses.

"Nem todos os corpos têm a mesma fisiologia. Não se recuperam igual. Eu tenho que pensar em ganhar a partida. Estamos no dia a dia e vemos como os jogadores estão. Vou seguir fazendo assim. Há treinadores que fazem trocas, como o Vítor Pereira. É impossível. A próxima semana é a única que teremos seis, sete dias para trabalhar", disse após o empate de 1 a 1 com o Banfield.

E o rodízio vem sendo benéfico para alguns jogadores, como Rwan, Lucas Barbosa, Willian Maranhão, Sandry e até mesmo Bruno Oliveira, que nem sequer vinha sendo relacionado para as partidas e entrou bem no duelo contra os argentinos, na última terça-feira.

Depois de dar oportunidade para atletas que vinham sendo menos utilizados contra o Banfield, porém, Bustos deve escalar força máxima no próximo domingo, no clássico contra o Palmeiras, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Santos