PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Abel minimiza recordes do Palmeiras e fala sobre crescimento de Gabriel Menino

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

25/05/2022 00h45

Nesta terça-feira, o Palmeiras venceu o Deportivo Táchira por 4 a 1, no Allianz Parque, e se tornou o time com a melhor campanha na primeira fase da história da Libertadores, ultrapassando o Boca Juniors de 2005 no saldo de gols. Após a partida, Abel Ferreira concedeu entrevista e falou sobre o desempenho do Verdão na competição.

O treinador destacou que o Palmeiras está em um patamar técnico amplamente superior aos oponentes na chave A, minimizando os recordes conquistados pelo time. Com o jogo de hoje, o Verdão também se tornou a equipe a mais vezes balançar as redes em uma fase de grupos da história do torneio, com 25 gols.

"Nós éramos claramente melhores. Acho que nós éramos muito melhores que nossos adversários, na minha opinião foi isso que aconteceu", disse Abel.

"São números, isso não nos dá títulos. Números são consequência, e nós temos objetivos muito claros, é para isso que trabalhamos diariamente. Esses dados são consequência daquilo que fazemos. Nunca disse que temos que bater esse, aquele e aquele recorde. Não, a única coisa que lhes peço é que cada um que entre em campo dê o melhor de si", completou.

Na sequência, Abel discorreu a respeito de Gabriel Menino, que foi titular na partida desta terça e vem mostrando uma evolução em campo. O treinador voltou a bater na tecla da paciência com os atletas e ressaltou que o meio-campista enfrenta uma dura concorrência no Alviverde.

"Temos que dar tempo aos jogadores, acreditar neles, dar-lhes carinho. (...) A maturidade competitiva não chega na mesma velocidade para todos. É para os meninos da base, para quem chega de fora... É preciso tempo e paciência para se adaptar ao clube, às ideias do treinador, às exigências do treino", afirmou Abel.

"Em relação ao Menino, ele veio de uma situação difícil, de uma concorrência dura. Com Jailson, com Zé, com Danilo, com o próprio Atuesta... Assim como o Atuesta chegou sabendo que a concorrência seria dura. Os jogadores não chegam aqui e nós lhe damos as camisetas para jogar. Tem que conquistar no treino e mostrar que é melhor do que quem estava. O Menino entrou nesse processo, a concorrência aumentou muito no meio-campo, fomos buscar jogadores muito competitivos no meio-campo. O Danilo e o Zé têm estado em uma forma excelente, e por isso, os outros têm que ficar de fora. Agora, vão ter oportunidades, com algumas convocações. O Menino vai ter sua oportunidade para mostrar seu potencial e valor", finalizou.

O Palmeiras termina a fase de grupos com 18 pontos, na liderança isolada do grupo A. O Verdão volta a campo no domingo, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Santos, às 16h (horário de Brasília), na Vila Belmiro. Como Danilo estará na Seleção Brasileira, a tendência é que Menino ganhe uma nova chance no clássico.

Futebol