PUBLICIDADE
Topo

Futebol

São Paulo vê retorno de Neres viável apenas se jogador aceitar reduzir seu salário

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

07/03/2022 06h00

O São Paulo ainda não descartou completamente a possibilidade de contratar David Neres por empréstimo, mas ao mesmo tempo não está confiante em relação a um desfecho positivo. O Tricolor segue monitorando a situação do atacante, entretanto, internamente há o consenso de que repatriar o jogador revelado em Cotia só será possível caso ele abra mão de parte considerável de seu milionário salário.

E não é apenas isso que separa David Neres do São Paulo. O clube ainda estuda a parte jurídica da operação, já que o caso dos atletas brasileiros que atuam no futebol ucraniano não tem precedentes.

Além de entender qual é o caminho correto a ser trilhado para não infringir o regulamento da Fifa, o São Paulo também sabe que seria preciso abrir o bolso para pagar comissões a empresários que intermediam as negociações.

Em janeiro deste ano o Ajax acertou a venda de David Neres ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por 15 milhões de euros (R$ 95 milhões à época). O clube holandês acreditava que poderia vender o jogador para uma das potências europeias após adquiri-lo junto ao São Paulo, mas, passados alguns anos, as expectativas não se confirmaram, e ele acabou se transferindo para o Leste Europeu.

Fato é que mal deu tempo de David Neres se adaptar ao novo clube e à rotina em um novo país. Com o conflito entre Rússia e Ucrânia, o atacante teve que fugir da guerra após poucos meses defendendo o Shakhtar Donetsk, chegando a se abrigar em um hotel, ao lado de outros atletas brasileiros que atuam no futebol ucraniano e suas respectivas famílias.

Além das questões financeiras e jurídicas, o São Paulo entende que o assunto deve ser tratado com cautela, até por causa do trauma sofrido recentemente por esses jogadores. Muitos deles ainda se recuperam do estresse vivido em território ucraniano e, por enquanto, não pretendem definir o futuro de suas carreiras.

Atravessando grave crise financeira, o Tricolor não está disposto a fazer uma loucura para reforçar seu elenco, e o técnico Rogério Ceni, apesar de não ter tido alguns de seus pedidos por reforços atendidos, parece estar do lado da diretoria.

"Eu sei que gera sempre uma expectativa por parte de vocês, uma carência ou outra que nós temos, mas o principal não é isso no momento, o principal é ajeitar as coisas aqui dentro do clube. As necessidades que nós temos a longo prazo todos sabem, conversamos com a direção. Quando houver uma oportunidade, como a do [Andrés] Colorado, custo baixo, por empréstimo, vamos tentar. O São Paulo, hoje, não tem condição de fazer um investimento grande. Não vou pegar qualquer jogador para entrar no São Paulo. Se for para trazer um jogador, que seja um jogador diferente, quando o clube tiver condições de me dar esses reforços", disse Rogério Ceni.

Futebol